“perseguicao-e-revanchismo”,-diz-anderson-sobre-os-seis-meses-de-governo-da-esquerda-a-frente-do-pais

Presidente estadual do PL em Pernambuco, Anderson Ferreira, classifica decisão do TSE como ataque à democracia e projeta Bolsonaro como herói popular

Em meio ao cenário político nacional, a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de tornar o ex-presidente Jair Bolsonaro inelegível por oito anos tem gerado intensos debates e reações. O presidente estadual do Partido Liberal (PL) em Pernambuco, Anderson Ferreira, manifestou sua posição, classificando a medida como um ataque à democracia e projetando Bolsonaro como um herói para o povo brasileiro.

Para Anderson Ferreira, a decisão do TSE representa um golpe à voz dos milhões de eleitores que escolheram Bolsonaro nas últimas eleições, onde o ex-presidente obteve expressivos 49,10% dos votos. Ele argumenta que, em apenas seis meses de governo de esquerda, o que se tem testemunhado é uma postura de perseguição e revanchismo contra o líder político.

“Estamos diante de uma clara tentativa de calar nossa voz e de cercear a manifestação democrática das ideias que Bolsonaro representa. Essa decisão é um ataque direto à vontade expressa nas urnas por uma parcela significativa da população brasileira”, afirmou Anderson Ferreira.

O presidente estadual do PL em Pernambuco projeta que a inelegibilidade de Bolsonaro apenas fortalecerá sua imagem perante o povo, transformando-o em um herói. Acredita-se que a decisão do TSE poderá impulsionar ainda mais o apoio e a popularidade do ex-presidente, consolidando-o como uma figura emblemática e combativa aos olhos dos brasileiros.

É importante ressaltar que a declaração de Anderson Ferreira representa sua opinião pessoal, como líder do Partido Liberal em Pernambuco. No entanto, essa manifestação evidencia a polarização política que permeia o país e reflete a diversidade de perspectivas sobre a decisão do TSE, que continua sendo objeto de análise e discussão por parte de diferentes atores políticos e da sociedade como um todo.

Em tempo – Bolsonaro já quebrou diversos paradigmas em sua vida pública, será que vai quebrar o de “Rei morto, rei posto” ? Se Anderson está certo ou não, só o tempo irá dizer. Que foi um absurdo essa decisão eu concordo !

Sabe de onde vem essa expressão ?

Rei morto, rei posto é um ditado popular na língua portuguesa, utilizado no contexto político quando há a necessidade imediata de substituir um governante por outro, sem que haja um grande período de vacância de poder.

De acordo com o conto, o herói Teseu teria usado esta expressão quando derrotou o Minotauro (criatura mística, metade touro e metade homem) e Minos, o rei de Creta.

Imediatamente após derrotar Minos e a cristura monstruosa, Teseu herdou o trono de Minos, o amor da esposa viúva e a adoração do povo de Creta. Assim, o “rei morto” do famoso ditado popular seria uma referência à Minos.

Esta lenda está, inclusive, narrada no famoso livro “Rei Morto, Rei Posto” (The King Must Die, no título original), da escritora britânica Mary Renault (1905-1983).

About Redação

Veja também

marcas-de-perfumes-de-luxo-estao-envolvidas-com-trabalho-infantil,-revela-investigacao-da-bbc

Marcas de perfumes de luxo estão envolvidas com trabalho infantil, revela investigação da BBC

Legenda da foto, Basmalla tem 10 anos de idade. Ela e seus irmãos colhem jasmim …