Espaços culturais do Recife celebram 22ª Semana de Museus

Programação preparada para a Semana, que mobiliza museus de todo o país, contará com roda de conversa, oficina e novas exposições estreando em alguns dos mais frequentados museus da cidade, mantidos pela Prefeitura do Recife. (Foto: Inaldo Lins/Arquivo PCR)

Essa semana, todo caminho cultural leva ao museu. Até o próximo dia 19 de maio, estará em cartaz, em todo o país, a 22ª edição da Semana de Museus, mobilização do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e Ministério da Cultura, com adesão de milhares de instituições de todas as regiões brasileiras. Entre os espaços expositivos mantidos pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, o MAMAM, o Paço do Frevo, o Museu da Cidade e o Murillo La Greca irão aderir à semana, que terá como tema: “Museus, Educação e Pesquisa”.

Para promover o encontro dos recifenses com suas memórias, manifestações, indagações e confirmações artísticas, o Paço e o Museu da Cidade irão estrear novas exposições. O MAMAM também inaugura mostra, além de oferecer um diversificado cardápio de atividades, que vão desde rodas de conversa com pesquisadores locais até oficinas interativas. O Murillo La Greca convida às mostras em cartaz no espaço cultural.

MUSEU DA CIDADE DO RECIFE

Semeando futuros para as artes visuais e a memória do povo recifense, o Museu da Cidade participa da 22ª edição da Semana Nacional de Museus com uma exposição produzida por estudantes, um dos mais assíduos públicos do espaço. A mostra “Pequenos olhares sobre o Museu da Cidade do Recife”, que entra em cartaz hoje (15), revela a sensibilidade e as percepções dos alunos da Escola Municipal Beato Eugênio Mazenod, do bairro da Imbiribeira, no Recife, sobre o Museu da Cidade.

Até o próximo dia 18, o Museu oferecerá ainda visitas guiadas pela exposição de longa duração “Museu da Cidade do Recife – 40 Anos em Movimento”, convidando o visitante a um passeio pela história do Recife por meio de seu  acervo. A programação conta ainda, no dia 16 de maio, às 15h30, com o Projeto Bandeira Sempre no Alto – quando acontece a troca da bandeira do Recife ao som do hino da cidade.

O Museu da Cidade (@museudacidadedorecife) fica dentro do Forte das Cinco Pontas, no Bairro de São José. Visitação de quarta a sexta, das 10h às 17h, e aos sábados e domingos, das 10h às 16h. Acesso Gratuito.

MAMAM

Além de prática, a teoria. Com uma programação intensa preparada para a Semana, o Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (MAMAM) vai inaugurar exposição nova, realizar oficina e ainda promover rodas de conversa e palestras para conciliar ação e reflexão sobre temas relevantes para o cenário artístico contemporâneo. As atividades são gratuitas e começam amanhã (15). Para participar, basta chegar. Ou acessar o YouTube do MAMAM: https://www.youtube.com/@mamam-museudeartemodernaal8179.

O grande destaque das atividades da Semana é a abertura da exposição “Auroras”, um convite à reflexão sobre a estrutura que sustenta a hierarquia e o sexismo que implementou o apagamento feminino na história da arte ocidental.

Programação 

Quarta-feira (15)

14h30  Diálogos: MAMAM como espaço de pesquisa. Convidados: Nathália Vieira, Eduardo Castro e Mariza Monteiro. Mediação: Amanda de Souza e Ítalo Silva. Presencial, no auditório do museu.

Quinta-feira (16)

14h30 – Abertura da exposição “Auroras”

18h30 – Visita mediada e ação educativa para turmas do EJA. Presencial.

Sexta-feira (17)

9h30 – Oficina de criação de carimbos com cascas de marisco. Com Amanda de Souza, Maria do Carmo, Gustavo Silva, Hayane Silva e Cristiane Silva, no PROCRIU (Comunidade do Bode).

15h30 – Palestras online, com mediação de Rute Silva e Clara Malaquias, no YouTube do MAMAM:

“Arte e Virtualidade: Experiência do público visitante do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães a partir do Google Arts & Culture”, com Francisca Emanuella.

“Triangulações da artista, crítica, educadora pernambucana Ladjane Bandeira”, com Raquel Nascimento de Brito.

Sábado (18)

15h –  Debate “Pesquisa e catalogação de Arte contemporânea”, sobre as práticas documentais do museu, com enfoque em performances artísticas. Com Mariza Monteiro, Laura Rebeka, Carolina Moser, Everton Albuquerque. Presencial, no auditório do museu.

O MAMAM (@mamamrecife) fica na Rua da Aurora, 265, Boa Vista. Visitação de quarta a sexta-feira, das 10h às 17h, e aos sábados e domingos, das 10h às 16h. Acesso gratuito.

PAÇO DO FREVO

Derrubando os muros entre os espaços expositivos e a cidade, o Recife e o resto do Brasil, o Paço do Frevo abriu ontem (14) a exposição “Favela em Fluxo”, iniciativa do Museu das Favelas, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, em sua primeira exposição itinerante. A parada inicial da mostra será no Recife, onde ocupará o Paço do Frevo, equipamento da Prefeitura do Recife.

A exposição combina experiências artísticas e interativas, convidando o público a uma jornada de trocas culturais e conhecimento sobre o presente para inspirar novas possibilidades de futuros. Tudo isso a partir de obras de 22 artistas de favela e periféricos, proporcionando uma experiência imersiva. A mostra apresenta também dados importantes sobre as favelas brasileiras e convida os visitantes a compartilharem ideias sobre os futuros das favelas por meio de ferramentas interativas e debates.

A curadoria é assinada por Aline Bispo, multiartista visual, ilustradora e curadora independente; Leonardo Moraes, pianista, pesquisador, educador e curador em formação; Rebecca França, historiadora, curadora e diretora de arte; e José Eduardo Ferreira Santos, pesquisador e curador do Acervo da Laje. A exposição segue em cartaz até 14 de julho.

O Paço fica na Praça do Arsenal. Funciona das 10 às 17h, de terça a sexta, e das 11h às 18h, aos sábados e domingos. Os  ingressos custam R$ 10 (R$ 5, meia).

MUSEU MURILLO LA GRECA

O La Greca oferecerá um tabuleiro variado de exposições para o público interessado em consumir arte. Além de uma mostra preparada pela equipe do museu para apresentar, em uma breve linha do tempo, alguns traços que marcaram a trajetória do patrono do espaço cultural em seu tempo-vida, poderá ser vista a exposição “O traçado da pele”, reunindo obras de La Greca em sanguínea, carvão e óleo sobre tela. Também poderá ser vista a exposição fotográfica coletiva “Viver Mover – Desvendando a magia oculta do cotidiano”, revelando imagens do cotidiano para refletir sobre o sentido da existência.

O Murillo La Greca fica na Rua Leonardo Bezerra Cavalcante, 366, Parnamirim. Funciona de quarta a sexta-feira, das 10h às 17h, e aos sábados, das 10h às 16h. Acesso gratuito.

About Redação

Veja também

clarissa-reunira-filiados-em-jaboatao-para-a-eleicao-do-diretorio-municipal-do-pp,-com-o-intuito-de-demonstrar-a-forca-do-partido-no-municipio

Ausência de Clarissa preocupa pré-candidatos do PP em Jaboatão: “Agora é só vôlei”

Por Luiz Gonzaga Jr – Hoje Pernambuco Sabe quando a situação está ruim e tende …