apos-goleada,-martelotte-ja-projeta-jogo-com-juazeirense:-“decisao”

Após goleada, Martelotte já projeta jogo com Juazeirense: “decisão”

A goleada sobre o Atlético/BA nesta segunda-feira (27) recolocou o Santa Cruz no G-4 de seu grupo na Série D do Campeonato Brasileiro. Com 15 pontos, a Cobra Coral é a quarta colocada faltando três rodadas para o término da primeira fase. No domingo (3), no Arruda, o Tricolor inicia uma sequência de confrontos diretos por uma vaga no mata-mata. Às 16h, receberá a Juazeirense, que está uma posição abaixo e dois pontos atrás dos pernambucanos. Já pensando no duelo, o técnico Marcelo Martelotte tratou o encontro como uma “decisão” na coletiva realizada na Arena Cajueiro.

“Agora são confrontos diretos. Temos um jogo na nossa casa, sabemos que somos fortes ali. É um adversário direto mesmo, mais próximo na briga pelo G-4. É uma decisão! Não estou pensando nos pontos que precisamos, temos que jogar para vencer, classificar o quanto antes, na melhor posição possível”, começou. 

“Além da vitória fora de casa hoje, que era uma cobrança, foi importante fazer gols para tirar o saldo negativo. Isso na frente pode fazer a diferença. Importante ir para o jogo em casa com uma vitória, pois será um jogo decisivo e importante para nós”, completou o treinador.

Diante do Atlético/BA, o Santa Cruz saiu atrás no placar pela 8ª vez nesta Série D em 11 jogos disputados. E mais uma vez sendo castigado no início da partida. Nesta segunda, no entanto, o Tricolor contou com a expulsão de dois jogadores adversários para ter sua vida facilitada na partida. Ao comentar sobre a superioridade numérica em campo, Martelotte aproveitou para enfatizar as chances criadas pelo Santa no jogo.

“A gente teve, mais uma vez, uma infelicidade de sair atrás no início do jogo. Isso atrapalha muito, mas tivemos tranquilidade de manter o jogo sob controle, mesmo concedendo espaços. Conseguimos a virada após a primeira expulsão. O primeiro gol foi uma desatenção deles, onde aproveitamos. Temos criado as oportunidades e muitas vezes não aproveitamos. Hoje criamos e tivemos um aproveitamento melhor”, detalhou. 

“Depois da segunda expulsão, tivemos o controle total da partida. O que mais me agradou foi o sentido de ter a posse e continuar criando. Poderíamos ter ficado com a bola o tempo todo com dois a mais e deixar o tempo passar, mas continuamos criando, tivemos bola na trave… Essa vontade de atacar o adversário, ser mais incisivo, foi o aspecto positivo do jogo. Além do poder de reação que já provamos ter”, concluiu.

Veja também

Fonte: Folha PE

About Redação

Veja também

stf-mantem-compensacao-a-profissional-de-saude-incapacitado-por-covid

STF mantém compensação a profissional de saúde incapacitado por Covid

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por unanimidade, negar um recurso da Presidência …

%d blogueiros gostam disto: