“A atual gestão (do Recife) pratica um racismo institucional”, diz Fábio Sotero, presidente da Associação dos Maracatus

“a-atual-gestao-(do-recife)-pratica-um-racismo-institucional”,-diz-fabio-sotero,-presidente-da-associacao-dos-maracatus

Foto: Breno Laprovítera

Mais de 20 nações de Maracatus vão está realizando na manhã desta terça-feira (5) um ato de protesto no pátio da Prefeitura do Recife. Fábio Sotero, presidente da Associação dos Maracatus Nação de Pernambuco, contou ao Blog que há quase 10 anos, os grupos foram registrados como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil e até hoje nenhuma ação de salvaguarda ou propostas neste sentido foram feitas.

“Desde junho protocolamos diversos documentos solicitando diálogo para uma pauta bastante intensa e não tivemos nenhuma resposta. Solicitamos diálogo também para conversar sobre um possível Carnaval e também não tivemos resposta positiva, muito menos negativa. É de entendimento de todas as nações que a atual gestão pratica um racismo institucional, uma vez em que na última quinta-feira fomos surpreendidos com uma apresentação no auditório da PCR (Prefeitura da Cidade do Recife) de uma grupo percussivo, sem tradição, sem vestimenta adequada, sem representatividade das Nações de comunidades”, explica Sotero.

O evento para mostrar o “descaso da gestão João Campos” com a “cultura popular do Recife”, está marcado para às 10h. “Iremos levar nossos Batuqueiros para evocar nosso sagrado”, garantiu.



05/10/2021 às 09:32 – Por Andros Silva