palco-da-diversidade-reforca-afirmacao-e-visibilidade-de-artistas-lgbtqia+

Palco da Diversidade reforça afirmação e visibilidade de artistas LGBTQIA+

Público participou, cantou e dançou no espaço instalado no Pátio de São Pedro contra o preconceito e a discriminação

O Palco da Diversidade instalado no Pátio de São Pedro, bairro de Santo Antônio, é mais uma prova de que o Recife tem um Carnaval multicultural por excelência. Cerca de 28 artistas da cena LGBTQIA , donos de inúmeros talentos em áreas como dança e música, passaram pelo palco neste Sábado de Zé Pereira (10) e foram recebidos por um público que dançou e participou a cada apresentação que surgia.

O cantor Ciel, com repertório que flutua entre o pop e o popular, se apresenta há 17 anos e diz que o Carnaval aqui é multicultural e isso traz oportunidade. “Estou bem feliz que a minha comunidade está reivindicando esses espaços e trazendo artistas locais para áreas como o Palco da Diversidade, como lugar de protagonismo. E o Carnaval é isso: diversidade. A gente precisa estar ocupando esses espaços. Que venham outros palcos!”.

O dançarino Robson Haed, cujo sobrenome significa trovão em árabe, apresenta-se com dança do ventre há 24 anos e diz que o Palco da Diversidade proporciona visibilidade. “É o momento que a gente tem para mostrar nosso trabalho. Faz 4 anos que participo dessas apresentações e é nítido que a população tem nos aceitado melhor. Fazemos cultura e temos que ser valorizados para que as pessoas nos respeitem”, afirmou o artista.

A secretária de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas, Ana Rita Suassuna, disse que o local é um espaço de respeito. “Queremos um Recife sem preconceito e discriminação. A mensagem que trazemos é respeito à diversidade e fazer um Carnaval da alegria e da democracia”.

Já a secretária-executiva de Direitos Humanos, Elizabete Godinho, acrescenta que o palco da Diversidade representa um ponto de afirmação, de garantia de promoção de direitos da população LGBTQIA . “É um momento de falar das nossas campanhas de combate a violência, combate à discriminação e afirmação da vida dessas pessoas”, destaca.

Entre os artistas que passaram no palco da diversidade estão: Bárbara Finsking, Koara, Salário Mínimo, Macarrão Flyer, Nega Delícia do Babado, Eva Venenosa, Pablety Lima, Suelanny Carvalho, Danny Brasil, Mirelly Bomtempo, André Dlevansk, Nega Jurema, Mara Drag, Antonio Olivier, Ohana Brasil, Rita Rivotrio, Betty Xuca, Black Negona e Madonna Twins.



About Redação

Veja também

prefeitura-do-recife-realiza-ultimos-ajustes-para-entrega-do-compaz-ibura

Prefeitura do Recife realiza últimos ajustes para entrega do Compaz Ibura

Com um investimento de R$ 10,8 milhões, o novo equipamento vai atender, mensalmente, cerca de …