Mutirão de limpeza promovido pela Prefeitura do Recife recolhe 21 toneladas de lixo de três rios da cidade

mutirao-de-limpeza-promovido-pela-prefeitura-do-recife-recolhe-21-toneladas-de-lixo-de-tres-rios-da-cidade

A ação fez alusão ao Dia do Rio, comemorado nesta quarta-feira (24), e contou com a colaboração de 100 barqueiros de comunidades ribeirinhas da capital pernambucana. (Foto: Iggor Gomes)

Um mutirão promovido pela Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, reuniu 100 barqueiros e pescadores de comunidades ribeirinhas do município e  retirou 21 toneladas de lixo dos rios Capibaribe, Beberibe e Tejipió. A ação foi promovida em alusão ao Dia do Rio, comemorado nesta quarta-feira (24),  com o objetivo de promover a educação ambiental e chamar a atenção da população para o problema, no sentido de diminuir o lançamento de resíduos no rio, bem como a degradação das suas áreas de preservação permanente. Os  três primeiros lugares  que retiraram mais lixo, por peso, dessas localidades, foram premiados. 

Todos os barqueiros participantes são cadastrados em associações comunitárias e têm nos rios a sua principal fonte de trabalho e subsistência, e foram eles os grandes agentes de transformação sócio-ambiental e de proteção dos mananciais. A iniciativa teve o apoio da ONG Recapibaribe e das Associações de barqueiros e pescadores dos Rios Beberibe e Tejipió.

A ação solidária de limpeza aconteceu no formato de uma gincana, unindo os barqueiros e pescadores de Recife. Os participantes saíram em embarcações por volta das 09h e percorreram cerca de 5 quilômetros do Rio Capibaribe, 6,7 quilômetros do Rio Beberibe e 3,25 quilômetros do Rio Tejipió, recolhendo resíduos flutuantes ao longo do percurso.  Entre os objetos encontrados na água estavam: armários, privadas, pias, brinquedos, garrafas pet, pneus, capacetes, geladeira, cadeira, cama, sofá, fogão, televisão, monitor, cadeira, espelho, micro-ondas, dentre outros. 

Houve, para cada rio, uma premiação para os três barqueiros que coletaram a maior quantidade de resíduos, em quilogramas. Quem recolheu a maior quantidade de lixo recebeu uma premiação de R$ 300 reais, para os primeiros lugares; R$ 200 reais para os segundos e R$ 150 para os terceiros. O vencedor do Rio Capibaribe recolheu 1.320 quilos de  lixo, o do Rio Tejipió recolheu  529 quilos de resíduos, já o vencedor do Rio Beberibe conseguiu recolher 479,8 quilos. Ao todo, foram 21,2  toneladas recolhidas nesta quarta-feira (24). A Emlurb destinará corretamente os resíduos coletados.

O secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Carlos Ribeiro, destacou as parcerias e o serviço voluntário para a realização do evento, e considerou o mutirão importante para a preservação dos Rios, mas analisou como primordial a sensibilização das pessoas.

“O que é primordial  é a sensibilização e conscientização das pessoas que utilizam os nossos rios para que não tragam esse tipo de lixo”, frisou Ribeiro ao recomendar que as pessoas destinem os resíduos para locais adequados. “A gente pede para as pessoas preservarem as nossas águas, isso aqui é um bem público e coletivo e a gente tem que preservar para as futuras gerações. O evento vem para conscientizar, sensibilizar a população e mostrar que existe no nosso calendário um dia para celebrar os rios do Recife. Nossa cidade é cortada por uma grande quantidade de cursos d’água. Hoje, viemos destacar os maiores, que são o Rio Beberibe, o Capibaribe e o Tejipió. Com essa ação, a gente espera que a população perceba o impacto do descarte incorreto do lixo e veja a importância dos rios para nossa cidade. O poder público faz a parte dele, mas não consegue atingir totalmente quando não há conscientização da própria  população. Por isso, queremos levar essa mensagem de cuidado para os recifenses”, finalizou o secretário.

O pescador Raonir Alexandre lamentou a quantidade expressiva de lixo retirado do rio Capibaribe. “É impressionante ainda a quantidade de lixo que a gente retirou. Fico muito triste com esse resultado. A gente percebe que em alguns lugares diminuiu um pouco, outros ainda tem muito, vamos continuar, não vamos desistir até que a gente consiga realmente deixar o rio limpo, pois o rio é vida é daqui que sustentamos as nossas famílias”, comentou.  

O pescador do Rio Tejipió,  Luis Carlos Santos, também ficou surpreso com a quantidade de lixo encontrada no rio e fez uma reflexão sobre o descarte incorreto.  “Ficamos surpresos com a quantidade de coisas que são descartadas nos rios, e quanto nós, humanos, conseguimos prejudicar a natureza. Dentro deste rio tem espécies que precisam dele limpo, tem gente que sobrevive do que ele dá. Ele gera cultura, alimento e trabalho para a gente, mas, infelizmente, o ser humano pensa mais nele que no próximo”, afirma o pescador. Luis Carlos, que cresceu em contato com o rio Tejipió, também fez uma importante reflexão sobre o descarte de lixo na natureza. “A mensagem que eu deixaria para quem joga lixo no rio é: antes de jogar, pense como você se sentiria se alguém estivesse jogando lixo dentro da sua casa. Devemos nos policiar e vigiar essas áreas para que elas sejam preservadas”, ressalta.

Deixe um comentário