Lula acaba com polarização em Pernambuco e deixa partido do PT como coadjuvante no estado

Por Luiz Gonzaga Jr – Hoje Pernambuco

E o presidente Lula (PT) que começou a pavimentar sua relação com o estado de Pernambuco acabando de vez com essa “história” de polarização, hein? O presidente do Brasil, em uma tacada só, ajudou a governadora do estado de Pernambuco, Raquel Lyra, do PSDB, rival histórico do seu partido, e Mano Medeiros (PL), prefeito da segunda maior cidade do estado de Pernambuco, Jaboatão dos Guararapes.

Raquel Lyra(PSDB)

Raquel foi a primeira a Lula se aproximar. Na eleição, ela não divulgou apoio nem a Bolsonaro nem ao próprio Lula. Agora,o presidente mostra não ter nenhum apego à liberação de recursos para o prefeito que está, simplesmente, filiado ao PL. Mano, que ostenta um ritmo forte de entregas de obras e presença na comunidade, recebeu do presidente Lula nada mais nada menos que R$ 215 milhões em investimentos no mês de maio. Agora, a cidade é contemplada com um enorme investimento para área de habitação , eliminando os habitacionais do estilo “prédio caixão”. Talvez Lula tenha se identificado com a maneira que Mano trabalha na cidade. Populista, que anda no meio da população, que entra na casa do povo nas comunidades, e que é, sem dúvida, o prefeito mais próximo à população dos últimos 16 anos de governo.

Mano Medeiros(PL)

Anderson Ferreira(PL), seu antecessor, não era muito de ir lá no povão, na base, de entrar nas comunidades, de ir ao encontro do seu eleitor. Elias Gomes, quando prefeito, foi 8 anos filiado ao rival PSDB, e também era um prefeito mais de gabinete. Elias, inclusive, coordenou a campanha de Aécio Neves(PSDB) em Pernambuco, e seu filho, Betinho Gomes, na época deputado federal, chegou a votar pelo impeachment de Dilma(PT).

Já Mano, que não tem nada a ver com isso, com seu jeitinho simples, fez Lula dar um fim ( ao menos até o momento ) a polarização no estado de Pernambuco. O presidente praticamente jogou um balde de água fria nas candidaturas do PT.

Betinho Gomes, Aécio Neves e Elias Gomes

Em Jaboatão, por exemplo, a estratégia de Elias, antes PSDB, migrar para o PT, não surtiu muito efeito. O presidente Lula já destinou mais de 300 milhões em investimentos para a cidade, mostrando seu perfil agregador e estadista. Ou seja, ajudou sem se importar de que partido o era prefeito.

Em seu discurso na última semana de maio, direto de Brasília, na liberação do PAC, o presidente verbalizou exatamente isso.

Prefeitos da RMR , Raquel Lyra e Lula em Brasília

“Eu vou ajudar independente de partido, de cor, de time de futebol… se for um bom prefeito eu vou ajudar”, disse o presidente.

De tanto investimento, pode até ser que o governo federal não mande dinheiro para Jaboatão nos próximos três anos. Esse volume de investimentos, joga por água abaixo o discurso de Elias de que “alinhado com o presidente, trará mais recursos”.

Em tempo – Tem um amigo meu, petista raiz, que já verbalizou: “esse não é PT e nem nunca foi”. Será que isso é uma tendência nos esquerdistas ou uma peculiaridade ?

About Redação

Veja também

PDT JABOATÃO: Em ritmo de eleições, conheça os principais nomes do partido para as eleições de 2024

Por Luiz Gonzaga Jr – Hoje Pernambuco Com o relógio girando rápido e as eleições …