Elias Gomes cobra execução de obras cujos contratos precisaram ser distratados por falhas da sua própria gestão

Por Luiz Gonzaga Jr – Hoje Pernambuco

Como anunciamos ontem, Elias Gomes(PT), ex-prefeito do Jaboatão, havia cobrado na mídia ações para os morros de Cavaleiro que ele mês o como gestor não as fez. Irônico em ? Pois é , agora a situação ficou ainda mais feia para o ex-prefeito que inflou o peito como um pombo para falar mal da atual gestão da cidade.

Elias Gomes, deu um tiro no pé, ao cobrar o atual prefeito, Mano Medeiros, por meio da imprensa, recursos de mais de R$ 52 milhões que teria deixado em 2016 para obras de contenção. Por meio de nota, a Prefeitura do Jaboatão esclareceu que, durante cinco anos, Elias executou menos de 7% do convênio licitado em sua primeira gestão, enquanto a atual gestão já realizou, em dois anos, mais do que o dobro (15%).

A prefeitura informou, ainda, que “em 2019, a gestão atual foi surpreendida com um relatório da Controladoria Geral da União – CGU, apontando possíveis irregularidades no procedimento licitatório realizado na gestão Elias Gomes. Dentre as incongruências apresentadas pelo relatório de fiscalização da CGU, estava a deficiência dos projetos apresentados”.

A nota do município explica que, em virtude disso, por orientação da CGU e Ministério das Cidades, precisou distratar os contratos licitados na gestão Elias em 2012 referente a tal convênio, reformular todos os projetos das obras de contenção a serem realizadas e, claro, atualizar os preços.

E para tornar a situação do ex-prefeito ainda pior, ao final da nota a prefeitura informa que a obra de contenção cobrada por Elias, na Rua Murilo Braga, não estava no escopo de projetos da gestão dele. Ela só foi inserida na atual gestão, do prefeito Mano Medeiros. É mole? Eita Elias !

About Redação

Veja também

alunos-de-escola-municipal-de-sapucaia,-em-olinda,-visitam-firsts-lego-league

Alunos de Escola Municipal de Sapucaia, em Olinda, visitam Firsts Lego League

Encontro aconteceu no último sábado (15), em João Pessoa Publicado por: Pedro Paulo Catonho, em: …