Conheça os homenageados pelos Editais da Lei Aldir Blanc em Garanhuns

conheca-os-homenageados-pelos-editais-da-lei-aldir-blanc-em-garanhuns


As inscrições para os Editais da Lei Aldir Blanc de Garanhuns chegam ao fim nesta quinta-feira (30), e todos os artistas que estão participando se inscreveram em pelo menos um prêmio. A Secretaria de Cultura dividiu os editais ao total em sete prêmios, que levam os nomes de ícones da cultura: Preto Limão, Roberto Só, Massilon Falcão, Marcos Freitas, Armando Rocha, Zé da Macuca e Luzinette Laporte.

“Estes artistas contribuíram para formação e difusão da cultura do município durante suas vidas artísticas. Essas são as primeiras homenagens, de tantas que teremos pela frente”, afirmou Sandra Albino, secretária de Cultura. No mês de Outubro as famílias dos sete grandes ícones da cultura vão participar de uma solenidade especial em memória dos artistas.

Armando Rocha

Escultor, artista plástico e poeta, trabalhou por vários anos com o mestre Francisco Brennand, onde aperfeiçoou sua arte, dedicando sua vida às artes plásticas. Deixou sua marca e seu legado artístico em painéis, esculturas e quadros expostos em Garanhuns , Pernambuco e no mundo. O Prêmio que leva o nome do artista é destinado a produções artísticas livres, performances, shows, exposições, filmes, lançamento de livros, singles e EP’s musicais, filmes e produções das artes cênicas, música, artesanato, fotografia, gastronomia, entre outros.

Luzinette Laporte

Teve sua vida em Garanhuns dedicada ao magistério e à literatura. Semanalmente, publicou na imprensa local crônicas e artigos que refletiam o cotidiano e matérias de interesse nacional. Escreveu livros como ‘O Homem com Girassóis no Olhar’, ‘No Limiar’ e ‘A Menina que falava com as coisas’. A realização do prêmio de formação e pesquisa cultural Luzinette Laporte é destinado para realizações de seminários, mesas de debates de ideias, oficinas, workshop, palestras, publicação de trabalhos acadêmicos e podcasts, que tenham por objetivo registrar e divulgar histórias, ensinar técnicas ou apresentar pontos de vista.

Marcos Freitas

Teatrólogo, ator, diretor, criador da Mostra de Artes Cênicas, dedicou a vida ao teatro projetando diversos atores da cidade e contribuindo com a formação artística entre crianças, jovens e adultos, não só no estado de Pernambuco, mas em Monteiro, na Paraíba, onde chegou a ser secretário de Cultura. A realização do prêmio de reconhecimento cultural Marcos Freitas é destinada para quem desenvolveu trabalhos em artes visuais, artesanato, audiovisual, dança, teatro, entre outros setores.

Massillon Falcão

Fotógrafo e ativista cultural, sempre esteve presente nas manifestações culturais de Garanhuns, fazendo registros históricos da cidade com seu olhar artístico e também nos espaços culturais como O Vagão e a Bodega de Massillon. No Edital, o prêmio beneficiará

Espaços Culturais que contribuíram de maneira significativa para o desenvolvimento artístico e cultural local.

Preto Limão

Ícone da cultura popular garanhuense, o artista e profeta tupiniquim, embolador e cantor de coco foi figura constante em programas de auditório em Pernambuco e campanhas políticas. O prêmio de reconhecimento cultural Preto Limão é destinado para mestras, mestres de cultura popular, reisados, pastoris, banda de pífano, quadrilhas juninas, grupos afro-brasileiros e outros artistas e grupos de cultura popular que tenham contribuído de maneira significativa para o desenvolvimento cultural local.

Roberto Só

Iluminador e bonequeiro, passou mais de duas décadas criando e operando a iluminação de espetáculos. Foi também suporte técnico dos espetáculos no Centro Cultural durante mais de 25 anos do Festival de Inverno. Diretor do ‘Mamulengos Fantásticos’ e criador de personagens em bonecos feitos com cabaças. Serão beneficiados com o prêmio produtores, técnicos, auxiliares técnicos e de produção.

Zé da Macuca

Fundador do Boi da Macuca, o brincante popular fortaleceu a Cultura Popular no interior do Estado. Tendo como referência Luiz Gonzaga e Dominguinhos, Zé da Macuca realizou grandes eventos no Carnaval e São João, atraindo pessoas de todo país. Por este motivo, o Prêmio está direcionado para a execução de festivais artísticos, mostras, espetáculos e literatura, que contribuam de maneira significativa para a cadeia produtiva e o desenvolvimento artístico e cultural local.

Artes: Lucas Monteiro