casa-museu-magdalena-e-gilberto-freyre-reabre-as-portas

Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre reabre as portas

A Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre reabriu ao público. O casarão localizado no bairro de Apipucos, zona norte do Recife, estava fechado desde março de 2020, quando as atividades foram interrompidas por conta da pandemia de Covid-19. Desde então, observando as restrições sanitárias, a Fundação Gilberto Freyre tem passado pelo maior projeto de restauro e conservação da sua história, possibilitado graças a um convênio firmado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Acompanhe  gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI!

Escreva a legenda aqui

O sociólogo e escritor pernambucano Gilberto Freyre (1900-1987) morou no local por mais de quatro décadas, até a sua morte, em 1987, ano em que a FGF foi criada. Hoje, a instituição abriga a Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre, o Sítio Ecológico, o Memorial Gilberto Freyre, o Laboratório de Restauro e o Espaço Cultural. Todos esses espaços passaram por intervenções, como revisão das cobertas, da rede elétrica e de revestimentos, tratados por meio de técnicas apropriadas às características construtivas do prédio histórico. A pintura das áreas internas foi finalizada e a da área externa será concluída.

No Sítio Ecológico, houve a melhoria da acessibilidade com a instalação de rampas e um projeto de iluminação que viabiliza a realização de visitas no horário noturno, além do manejo de espécies de plantas nativas. Mas o que mais encanta os visitantes é o passeio pela Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre. Os ambientes foram preservados como a família deixou na década de 1980, à exceção da cozinha, que sofreu alterações. Antes do projeto de restauro e conservação, o museu abrigava um acervo de 2 mil peças catalogadas. Durante a fase de registro do projeto, esse número passou para quase 5 mil peças, pela amplitude da catalogação.

 A conservação e o restauro dessas peças demandaram o trabalho de uma equipe composta por 13 pessoas de qualificações variadas. “Há uma complexidade envolvida por conta da natureza do nosso acervo, que é muito diverso. Temos desde mobiliário, até louças, vestuário, quadros e livros e cada peça exige um cuidado específico”, comenta Jamille Barbosa, gerente editorial e de acervos da FGF.  A última etapa foi a recolocação dos objetos no museu, observando desde a localização original até questões como a garantia da longevidade do acervo, circulação de pessoas, limpeza e iluminação.”O trabalho da Fundação Gilberto Freyre permite a continuidade do legado de Gilberto Freyre. E há todo o valor histórico agregado à Casa-Museu, um espaço que leva o visitante a outra época da história recente de Pernambuco e do Brasil”, avalia Fernando Freyre Filho, presidente da FGF.

Escreva a legenda aqui

O convênio firmado com o BNDES inclui ainda a viabilização de ações de fruição, como o desenvolvimento de uma base de dados para pesquisa, a publicação de um minicatálogo e o lançamento de um site que possibilitará visitas virtuais em 360° pelos cômodos da casa. Está previso também um projeto de preservação do acervo documental e bibliográfico, que deve ser iniciado ainda em 2022.

Horário de visitação – A Fundação Gilberto Freyre estará aberta ao público de segunda a sexta-feira, com quatro visitas guiadas diariamente: às 13h, às 14h, às 15h e às 16h. Os ingressos custam R$ 15 e R$ 7,50 (meia-entrada). Para grupos com mais de 10 pessoas, o agendamento pode ser feito em horários específicos. Neste caso, o ingresso é R$ 20 e o contato pode ser feito pelo telefone (81) 3441-1733. Neste momento de reabertura, as ações do educativo da FGF voltadas aos alunos de escolas públicas e particulares estarão focadas no acervo da Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre. Para informações e agendamentos, além do telefone, a instituição disponibiliza o e-mail [email protected] .

Escreva a legenda aqui

II Concurso Internacional de Ensaios – Prêmio Gilberto Freyre 2022-2023 – A Fundação Gilberto Freyre (FGF), em parceria com a Global Editora, realiza o II Concurso Internacional de Ensaios – Prêmio Gilberto Freyre 2022-2023. O concurso de ensaios está em sua 9ª edição, sendo que desde a edição passada autores de outras nacionalidades podem inscrever seus textos, desde que submetidos à comissão em língua portuguesa. Os trabalhos inscritos na seleção precisam ser inéditos, nunca terem sido publicados em revistas, livros ou meios eletrônicos e devem ter, no mínimo, 100 páginas. As inscrições vão até o dia 15 de novembro. O autor – ou os autores – do trabalho escolhido pela comissão julgadora vão receber R$ 20 mil de prêmio e terão a obra publicada pela Global Editora. As inscrições podem ser feitas na Fundação Gilberto Freyre, no Recife, na Global Editora, em São Paulo, ou pelos Correios. O regulamento do concurso está disponível no site da Global Editora (www.globaleditora.com.br).

Na última edição do concurso (2020-2021), o trabalho premiado foi Escrita histórica e geopolítica da raça: a recepção de Gilberto Freyre na França, de Cibele Barbosa da Silva Andrade. O livro é fruto do doutorado da historiadora, defendido na Universidade Paris IV-Sorbonne, em 2011. “É uma pesquisa dedicada a analisar a circulação e a recepção da obra de Gilberto Freyre na França, em particular, e de modo geral na Europa, no período em que Casa-Grande & Senzala e Nordeste foram traduzidas para o francês. A ideia é observar essa recepção a partir dos cenários político, social, intelectual e cultural da época”, conta a pesquisadora. O ensaio dialoga com questões latentes na Europa pós-Segunda Guerra Mundial, como a crise do colonialismo europeu na África e na Ásia e as discussões empreendidas pela Unesco sobre a questão racial.

Escreva a legenda aqui

Livraria on-line – A loja virtual da Fundação Gilberto Freyre (fgf.org.br/loja) disponibiliza os principais títulos escritos por Gilberto Freyre, além de livros de pesquisadores que estudam a obra do pernambucano, facilitando o acesso ao universo freyriano, um dos objetivos da instituição. Além disso, a Fundação Gilberto Freyre também edita livros e coleções especiais que podem ser adquiridos na loja, como a Coleção Borges da Fonseca, escrita por Cândido Pinheiro Koren de Lima, que ajuda a desvendar os troncos familiares que deram origem ao homem nordestino a partir de um minucioso estudo genealógico. Outro destaque são os títulos de autores pernambucanos, numa parceria com escritores que têm obras publicadas, mas não necessariamente possuem canais de venda para que os livros possam chegar às mãos dos leitores. O acervo inclui autores como Fátima Quintas, Maria Lecticia Monteiro Cavalcanti e Roberto Beltrão. “O nosso objetivo não é competir com as grandes livrarias ou conglomerados digitais. Quem decidir comprar na nossa loja, sabe que está apoiando o patrimônio cultural e a literatura pernambucanos”, explica Jamille Barbosa, gerente editorial e de acervos e coordenadora de projetos da Fundação Gilberto Freyre. A loja on-line da Fundação Gilberto Freyre entrega os livros em todo o Brasil e no exterior. Quem estiver no Recife, pode optar por retirar as compras na própria Fundação Gilberto Freyre, no bairro de Apipucos.

Fundação Gilberto Freyre (FGF) – A Fundação Gilberto Freyre foi criada em 1987 para manter reunido, preservado e à disposição do público o acervo pessoal e intelectual do escritor pernambucano Gilberto Freyre. A Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre está instalada no local em que o escritor escolheu para morar, por mais de 40 anos: o bucólico e tradicional bairro de Apipucos. A construção, reconhecida como casa-grande original do século XIX e reformada em 1881, abriga o conjunto de objetos colecionados, guardados e ordenados pela família Freyre. A preservação do ambiente, exatamente como fora concebido por Gilberto, revela a emoção e a sensibilidade diante da formação de um acervo que testemunha a vida de Pernambuco, do país e de diferentes locais do mundo. O acervo inclui imagens sacras católicas, peças de origem africana, azulejos portugueses, peças da arte popular brasileira, porcelanas orientais, prataria inglesa e portuguesa, além de um vasto acervo bibliográfico e de uma rica pinacoteca.

SERVIÇO:

Reabertura da Fundação Gilberto Freyre

Quando: A partir de 18 de maio, de segunda a sexta-feira. Visitas guiadas: Às 13h, às 14h, às 15h e às 16h

Ingressos: R$ 15 e R$ 7,50 (meia-entrada)

Endereço: Rua Dois Irmãos, 320, Apipucos, Recife – PE.

Informações: (81) 3441-1733

Agendamento de escolas e informações sobre atividades educativas: [email protected]

II Concurso Internacional de Ensaios

Período de inscrições: de 15/03 a 15/11

Critérios: Temáticas diversas da obra de Gilberto Freyre, textos escritos em língua portuguesa, autor (es) de qualquer nacionalidade

Premiação: R$ 20 mil publicação pela Global Editora

Informações: www.globaleditora.com.br

Loja on-line da Fundação Gilberto Freyre

Endereço: fgf.org.br/loja

Acervo: Livros escritos por Gilberto Freyre, títulos de pesquisadores da obra do sociólogo e livros de autores pernambucanos

Entregas: Em todo o Brasil e no exterior, além de retirada na Fundação Gilberto Freyre, em Apipucos

*Para acessar diversos outros programas culturais pelo Brasil afora é só clicar AQUI!

Veja também

Fonte: Folha PE
Autor: Fabiano Antunes



About Redação

Veja também

folha-turismo-conferiu-de-perto-o-sucesso-da-micareta-em-sao-paulo

Folha Turismo conferiu de perto o sucesso da Micareta em São Paulo

A primeira edição da Micareta São Paulo foi um sucesso! O maior festival LGBT do …

%d blogueiros gostam disto: