carnaval-do-recife-2024-tera-lia-de-itamaraca,-gilberto-gil,-nacao-zumbi,-ludmilla-capital-do-brega,-thiaguinho,-cidade-do-mangue,-alceu-valenca,-matue-e-muito-mais

Carnaval do Recife 2024 terá Lia de Itamaracá, Gilberto Gil, Nação Zumbi, Ludmilla Capital do Brega, Thiaguinho, Cidade do Mangue, Alceu Valença, Matuê e muito mais

Capital pernambucana ganhará mais um dia oficial de folia, começando na quinta. Carnaval do Recife também ampliará de 2,8 mil para 3 mil o total de apresentações artísticas, sendo 98% da grade composta pelos talentos da terra, com destaque para a cultura popular. Antecipação de datas e de processo de anúncio de parte da grade artística poderá movimentar meio milhão de Reais a mais na cidade, gerando um aumento total de 25% na movimentação financeira (Foto: Marlon Diego/PCR)

Introduzindo novas tradições momescas à festa mais amada e democrática da capital da música e da criatividade, o Carnaval do Recife 2024 antecipa em três meses algumas das principais atrações que irão fazer a alegria de foliões e turistas no próximo ano. Entre as novidades, a cidade ganha um dia a mais de folia, a quinta-feira, e amplia o número de atrações para mais de 3 mil, em detrimento das 2,8 mil apresentações do Carnaval 2023.

Alguns dos anfitriões da festa serão os mestres dos fazeres carnavalescos como Alceu Valença, Lenine, Spok, Orquestra Popular da Bomba do Hemetério, André Rio, Antônio Nóbrega, Elba Ramalho, Nena Queiroga, Almir Rouche e a própria Lia de Itamaracá também estrelam a programação. Todos os polos serão abertos por apresentações de cultura popular. Entre os nomes de destaque figuram astros da envergadura de Gilberto Gil, Ludmilla, do rapper Matuê, da Banda Olodum, dos sambistas Mart’nália,Thiaguinho e Mumuzinho, além da diva pop Luíza Sonza e dos roqueiros Samuel Rosa (Ex-Skank), Pitty  e Paralamas do Sucesso. 

E como um dos homenageados, ao lado de Lia de Itamaracá, é Chico Science, o Mangue terá ainda mais protagonismo e figuras que costuram a história dos 30 anos do Movimento também não vão faltar na folia recifense, como Mestre Ambrósio, Nação Zumbi, Isaar, Karina Buhr, Louise, Otto, Devotos, Mundo Livre e Mônica Feijó. A cidade ainda poderá conferir o show Cidade do Mangue, um tributo ao movimento que reposicionou o Recife no mapa cultural nacional e internacional. 

O brega não pode faltar na cidade, que tem como um de seus verdadeiros reis Reginaldo Rossi. O movimento que é a cara do Recife subirá aos palcos da festa com o show Capital do Brega. Muito frevo no pé também será performado ao som de grandes mestres que comandam as orquestras: Maestro Duda, Edson Rodrigues, Formiga e sua Orquestra Popular do Recife, além do Coral Edgar Moraes, de Geraldo Azevedo, Claudionor Germano, Nena Queiroga e Marron Brasileiro e Frevo do Mundo. O samba local vem representado por nomes como Belo Xis, Karynna Spinelli e Gerlane Lops. Outras atrações e detalhes do Carnaval serão anunciados posteriormente.

“O Carnaval deste ano foi ótimo, e no ano que vem será ainda maior. Pela primeira vez, teremos um dia oficial extra, a partir de quinta-feira. Estamos anunciando isso em novembro, para permitir uma melhor organização e planejamento. Poderemos lançar uma grande campanha de turismo em todo o país, divulgando nosso destino e mostrando o já incrível Carnaval do Recife, e queremos aumentar o número de visitantes. Tenho certeza que a festa do ano que vem será a maior da história”,  enfatiza o prefeito João Campos.

A noite de quinta-feira ganha ainda mais força, porque o dia já era marcado pela cerimônia Ubuntu, com a lavagem da Boulevard da Avenida Rio Branco e o encontro dos Afoxés que antecede o Tumaraca, encontro de Nações de Maracatu, ambas manifestações que reverenciam a ancestralidade negra que permeia e constrói toda a beleza e diversidade do Carnaval do Recife e marcam o encerramento das prévias. No Carnaval de 2024, a noite será oficializada como a abertura da folia e se estenderá com mais shows de grande porte depois da sacralização e do axé de boas vindas à magia momesca. 

“O Carnaval é feito com a nossa cultura. Recebemos os artistas convidados, mas 98% da nossa base é o que o Recife tem de diferente para mostrar para o mundo e para ser vivido por quem está na cidade”, afirmou o Secretário de Cultura do Recife, Ricardo Melo.  Segundo o presidente da Fundação de Cultura do Recife, Marcelo Canuto, a festa vai, mais uma vez, encantar tanto os visitantes quanto os próprios recifenses. “Apoiamos centenas de blocos para manter viva essa tradição que se estende por toda a cidade, do Marco Zero até a ponta de uma troça. Vai ser mesmo o maior Carnaval em linha reta da história”, comemora. 

A antecipação de parte da grade das atrações e do processo também visa incrementar a movimentação financeira na cidade. No último Carnaval, a cidade movimentou mais de R$ 2 bilhões e, com as medidas de antecipação dos anúncios e ampliação da festa, estima-se que a cidade possa promover a movimentação de R$ 500 milhões a mais graças ao ciclo carnavalesco, aumentando em 25% o montante que já circula na cidade e firmando o destino recifense como uma das maiores e mais democráticas festas populares do país. Com a iniciativa, outra meta é ampliar a captação de recursos via patrocinadores para praticamente dobrar a cota de apoio e chegar a R$ 15 milhões, o que permitirá maior aporte de recursos na festa como um todo, reduzindo os investimentos públicos (na última edição foram captados R$ 8 milhões). 

“Essa ação inédita, vai ter um impacto direto para nossa cidade, com uma taxa de ocupação mais alta na rede hoteleira, um ritmo mais intenso nos nossos bares e restaurantes, e permitir à Prefeitura fazer um trabalho robusto de captação de patrocínio privado”, avaliou o secretário de Turismo e Lazer do Recife, Antônio Coelho.  

O Carnaval de 2024 será o primeiro a ser realizado após a instituição do Protocolo Violeta, que determina enfrentamento à importunação sexual e a violência contra as mulheres nos espaços de lazer. “A gente espera que todos os bares, restaurantes, hotéis, os espaços públicos e privados estejam preparados para proteger as mulheres dos assédios e dos constrangimentos. A gente espera fazer um grande Carnaval onde não é não e a brincadeira possa correr solta com respeito e inclusão”, lembra a vice-prefeita do Recife, Isabella de Roldão.  

Força da Cultura Popular 

A cultura popular será a principal estrela da força do que faz a tradição e a diferença do Carnaval recifense em detrimento das demais festas nacionais e internacionais. Os brinquedos populares, assim como em 2023, servirão não só de abre-alas da folia, com uma intensa agenda desde as prévias, ainda em janeiro, bem como abrirão a programação de todos os polos de folia nos dias de Momo em si. A programação do cortejo de Agremiações “De Pátio a Pátio”, que estreou este ano, movimentando as ruas de Santo Antônio e São José, berço das tradições tradições carnavalescas, volta ampliado com a potência das tradições de blocos líricos, maracatus de baque solto e virado, escolas de samba, afoxés, ursos, bois, troças carnavalescas, clubes de boneco, tribos de índio e caboclinhos. 

Além do Pátio a Pátio e dos palcos, a Cultura Popular se faz protagonista em pelo menos outros 16 eventos distintos, que marcam o ciclo carnavalesco como nos concursos de Rei e Rainha, Porta-estandarte, Porta-Flabelos, Mestre sala e Porta Bandeira, passistas, Acertos de Marcha de Blocos de Pau e Corda, Terças Negras Especiais, Encontro de Baques, Caboclinhos e Índios, ensaios e Encontro Tumaraca, Ubuntu, Encontro dos Afoxés, Encontro de Bois e Ursos, Encontro dos Blocos Líricos, Encontro de Maracatus de Baque Solto, Encontro de Blocos Afro, Noite dos Tambores Silenciosos, Tambores Mirins, além dos Corredores da Folia, Samba da Moeda e o tradicional Concurso de Agremiações.

Números do Carnaval 2023

No Carnaval de 2023, a festa gerou cerca de 50 mil postos de trabalho temporário e o fluxo de passageiros em fevereiro foi de 420 mil pessoas, segundo dados coletados pelo Observatório do Turismo do Recife (OTREC). Para o período carnavalesco, as principais companhias aéreas como Azul, Gol e Latam incrementaram a oferta de voos, injetando 100 voos extras para atender a demanda, além dos 1.750 voos regulares. Atualmente, Recife realiza conexões diretas com quase todos os estados, incluindo o Distrito Federal, sendo 36 voos diretos nacionais e 5 diretos internacionais (Montevidéu, Uruguai; Buenos Aires, Argentina; Orlando e Fort Lauderdale, Estados Unidos; e Lisboa, Portugal).

● Mais de 2,7 milhões de foliões curtiram as festas de Momo nos 44 polos da cidade, com uma média de 300 mil pessoas por dia no principal polo, o Marco Zero;

● Injeção de cerca de R$ 2 bilhões na economia, gerando em torno de 50 mil postos de trabalho temporários;

● Mais de 2,8 mil artistas se apresentaram, sendo 98% da grade com artistas locais, 1.644 apresentações da cultura popular – cerca de 60% -, 340 apresentações de orquestras de frevo e mais de 500 apresentações de bois de carnaval, caboclinhos, afoxés, maracatus e outras manifestações culturais, em mais de 1 mil horas de shows;

● Antes da folia em si, entre concursos carnavalescos, acertos de marcha, Terças Negras e variadas programações, mais de 50 prévias ferveram a cidade desde janeiro até quinta-feira que antecede os festejos de momo regados ao mais tradicional da cultura popular e dos brinquedos festivos.

● Cultura popular em destaque – Os brincantes da cultura popular protagonizaram a abertura da programação de todos os palcos, inclusive e principalmente o do Marco Zero, e entregando à cidade novidades como o cortejo De Pátio a Pátio, que desfilou as cores, belezas e histórias das agremiações pelas ruas do centro.

● Entre os novos polos de folia, o Novo Cais, no Armazém do Campo, e o palco infantil na Rua da Aurora;

● Carnaval Inclusivo – O palco do Marco Zero contou com tradução em Libras e Audiodescrição. Além dos intérpretes de libras e equipamentos de audiodescrição, a pessoa com deficiência que foi prestigiar os shows no Marco Zero contou com um espaço acessível em frente ao palco.

● No Aeroporto Internacional do Recife, o fluxo de passageiros no mês de fevereiro foi de 420 mil pessoas, segundo o Observatório do Turismo do Recife (OTREC);

● As principais companhias aéreas como Azul, Gol e Latam incrementaram a oferta de voos, injetando 100 voos extras para atender a demanda, além dos 1.750 voos regulares;

● A ocupação hoteleira do Recife, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Pernambuco, foi de 96,12%, com permanência média de 5 noites;

● A Central do Carnaval contou com Arena de Serviços, Gastronômica e de Artesanato e por lá passaram cerca de 611 mil pessoas, 30% a mais que em 2020, com faturamento de R$ 2,8 milhões.

About Redação

Veja também

manual-de-desenhos-de-ruas-do-recife-e-apresentado-no-seminario-para-preservacao-de-vidas-no-transito

Manual de Desenhos de Ruas do Recife é apresentado no Seminário para preservação de Vidas no Trânsito

Evento ocorreu em Fortaleza (CE) e objetivo do estudo é dar diretrizes para projetos de …