prefeitura-do-recife-entrega-a-8a-praca-da-infancia-da-cidade

Prefeitura do Recife entrega a 8ª Praça da Infância da cidade

Novo espaço de lazer destinado às crianças foi construído em uma área antes sem uso no Córrego do Morcego, em Dois Unidos (Foto: Hélia Scheppa/Prefeitura do Recife)

Neste domingo (05), a Prefeitura do Recife entregou a oitava Praça da Infância da cidade, situada na Rua Bela Vista, no Córrego do Morcego, em Dois Unidos, na Zona Norte. O equipamento, que foi construído em uma área sem uso na comunidade, recebeu um investimento de R$ 736 mil, incluindo infraestrutura, brinquedos e demais componentes. As obras foram executadas pela Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb). Presente na inauguração, ao lado dos moradores da localidade, o prefeito João Campos destacou a importância da Praça para a comunidade. 

“Estamos inaugurando a oitava Praça da Infância do Recife. Aqui, há quase sete anos, houve uma fatalidade e, depois de conversar com as famílias, me comprometi em fazer desse lugar uma Praça da Infância. Hoje estamos entregando para a população um espaço com qualidade, feito ouvindo as pessoas”, afirmou o prefeito.

João Campos ainda acrescentou que a Prefeitura do Recife está elevando o padrão de qualidade dos equipamentos públicos para que todos os recifenses tenham as mesmas oportunidades de diversão, lazer e desenvolvimento. “Eu disse aqui de forma muito nítida que a gente não pode ter uma cidade que constrói um padrão em uma área mais rica e outro padrão em uma área mais humilde. A gente tem que fazer equipamento de qualidade na cidade inteira, e Dois Unidos é um exemplo disso. A gente vai levar as praças da infância para a cidade inteira, mas a gente tá priorizando, sobretudo, as periferias do Recife”. 

A Praça da Infância do Córrego do Morcego foi implantada em um espaço antes sem uso. O projeto potencializa a área, que além de ser utilizada por crianças da comunidade do entorno – público alvo do projeto da primeira infância – também tem o potencial de ser apropriada pelos demais moradores da região e pelos estudantes da Escola Municipal Olindina Monteiro de Oliveira França. Inicialmente, foi realizado um levantamento técnico para o reconhecimento da área a ser trabalhada e identificação de sua situação. Através desse levantamento verificou-se a necessidade de trabalhar os acessos existentes com enfoque na melhora das condições de fruição no local em razão da existência de desníveis. 

A moradora Jaciara Lima se emocionou com o novo espaço. “Essa praça representa tudo de bom para nossas crianças, para todos os moradores, na verdade. É uma área de lazer que podemos aproveitar depois do trabalho, trazer nossos netos. E também representa muito receber um espaço desse depois da tragédia que aconteceu aqui. Um dia que dói no coração da gente, mas essa praça é como se fosse uma homenagem àqueles que se foram”, contou.

Vanessa da Penha estava com seu filho João Lucas aproveitando o novo espaço. “Eu moro aqui faz muito tempo. Essa praça foi um presente, foi uma coisa boa para distrair meu filho, para ele não viver como eu, que vivia presa, só na frente de casa, não saía para um parque, porque não tinha. Ele vai poder brincar com outras crianças, vai ajudar ele a não ser tímido”, comemorou Vanessa.

A Praça da Infância tem como princípio a simplicidade, buscando estimular a imaginação e a diversidade de interação tomando partido dos desníveis existentes para criar uma parede de escalada. O projeto fez uso de materiais naturais, considerando sua alta durabilidade e fácil manutenção. A implantação desses equipamentos foi determinada pelos desníveis e locação da quadra que foi um equipamento solicitado pela população, assim como a caixa de areia (com brinquedos como a casinha de madeira e carrossel giratório), o “círculo planta” e “círculo complementar” foram dispostos no seu entorno. O círculo planta: são pensados para criar o contato próximo e físico entre as crianças e as árvores, arbustos e flores, além da permanência com mesinhas. Dessa forma, temos como resultado um projeto onde os elementos que compõem a estrutura paisagística e urbana (a vegetação, o mobiliário urbano, a iluminação, entre outros) foram considerados conjuntamente, buscando atender às necessidades da população local.

INOVAÇÃO URBANA – A Praça da Infância do Córrego do Morcego também recebeu quatro painéis de arte urbana por meio do programa Colorindo o Recife, realizado pela Secretaria Executiva de Inovação Urbana. Os grafiteiros Caju, Cardeal, Chico Tadeu e Fábio Maia, credenciados ao programa, criaram murais que celebram a infância e ressaltam a importância das brincadeiras de rua. As obras homenageiam brinquedos tradicionais como o telefone de lata e o carrinho de rolimã, resgatando a nostalgia das brincadeiras de antigamente. Além disso, a escadaria que dá acesso à praça foi pintada com elementos lúdicos para proporcionar uma experiência pedagógica urbana, incentivando a interação das crianças com a cidade.

METODOLOGIA – As Praças da Infância estão sendo criadas a partir de uma metodologia que está sendo replicada em toda a cidade, com soluções específicas e em sintonia com o seu entorno. Esse método garante que toda criança recifense tenha acesso às mesmas qualidades proporcionadas por estes espaços. O projeto é elaborado a partir do “Guia de princípios para remodelação das praças para infância”, organizado pela Prefeitura do Recife, visando a requalificação paisagística que assegure a motivação de ações voltadas à inclusão, segurança, liberdade, orgulho e visibilidade das crianças. Além do equipamento de Dois Unidos, também já foram inauguradas as Praças da Infância da Encruzilhada, Compaz Miguel Arraes, San Martin, Ibura, Entra Apulso, Tejipió e Madalena. 

About Redação

Veja também

teatro-de-santa-isabel-celebra-174-anos-com-shows-gratuitos-neste-fim-de-semana

Teatro de Santa Isabel celebra 174 anos com shows gratuitos neste fim de semana

Sábado e domingo (duas 18 e 19), às 20h e 17h, respectivamente, um dos mais …