Prefeito João Campos representa governos locais de todo o mundo em encontro com presidente da COP26

prefeito-joao-campos-representa-governos-locais-de-todo-o-mundo-em-encontro-com-presidente-da-cop26

Encontro finalizou o primeiro dia de agendas oficiais do prefeito na Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, que contou ainda com anúncio de um programa de energia solar para as escolas municipais do Recife e encontro bilateral com a empresa Timbeter, que instalará uma unidade no Recife. (Foto: Cortesia)

Encerrando o primeiro dia do prefeito João Campos na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-26), em Glasgow, na Escócia, o prefeito João Campos palestrou como representante dos governos locais do Local Government Management Agency – LGMA (ou Agência de Gestão de Governo Local, em português), no painel “Diálogo Aberto da Presidência com Observadores e Partes Interessadas”, onde defendeu o engajamento de governos e sociedade em prol da agenda climática. O primeiro dia de compromissos oficiais foi marcado ainda pelo anúncio do programa histórico de geração de energia solar nas escolas municipais e pela parceria com a startup de tecnologia verde Timbeter, que terá um escritório no Recife.

“Segundo o Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas da ONU (IPCC), Recife é a 16ª cidade mais vulnerável às mudanças climáticas no mundo. É por isso que nós não podemos esperar pelos outros para agir, ainda mais quando essa é a nossa vontade. Minha cidade foi a primeira da América do Sul a declarar emergência climática em 2019, mas as declarações não são suficientes, por isso decidimos agir. Um ano depois, nós decidimos que nossa cidade vai atingir a neutralidade climática em 2050,  através do desenvolvimento de um plano de ação concreto  para alcançar essas metas. Recentemente, nós também entramos na Race To Zero (Corrida Para Zero, em português) para mudança global, as ações locais são cruciais”, pontuou João Campos. 

“É a centralidade dos governos locais aliada ao protagonismo da juventude que nos permite ser ainda mais ambiciosos e empenhados em salvar a vida do planeta. Esse desejo de transformação deve ser canalizado para ações concretas. Ações que demandam engajamento de múltiplos atores envolvidos e dos governos locais numa só rede de relacionamento são essenciais para mudança. Mas nós precisamos do suporte dos governos nacionais, internacionais e organismos multilaterais.  Nós precisamos trazer cada um para a mesa, precisamos incluir a iniciativa privada e as ONG’s e falar diretamente para as pessoas. São elas, especialmente, os jovens, as mulheres e as minorias que são os reais motores de transformação”, acrescentou o prefeito. 

“Recife é um dos principais e notórios exemplos de governos regionais e locais ao redor do mundo que estão tomando iniciativas ambiciosas. Como parte constituinte de governos nacionais, nós queremos enfatizar as contribuições importantes que fizemos e queremos fazer ao redor do mundo. Para alavancar nossas ambições, nós pedimos às partes que ajam, incluindo todos os governos locais no processo de melhoria dos NDC’s e habilitando os governos locais para acessar as pesquisas técnicas e finais em larga escala e com agilidade. O tempo para ações em diversos níveis chegou!”, finalizou o João Campos no primeiro dia da Cop-26. 

Ainda no primeiro dia, o prefeito se reuniu com representantes da Timbeter, startup da Estônia, que atua no ramo de tecnologia verde e possui soluções contra o desmatamento ilegal, atuando na preservação de biomas em 61 países. Na ocasião, a empresa anunciou seu primeiro escritório no Brasil, que será no Recife, no parque tecnológico do Porto Digital.

Energia solar – Durante participação na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP-26, o prefeito João Campos anunciou um programa para dotar as escolas municipais do Recife de energia limpa e renovável. O anúncio aconteceu durante a participação do prefeito no seminário “O Nordeste Brasileiro e o potencial da Transição Energética Justa no Brasil”, no Dia da Energia da COP-26. No primeiro momento, 20 escolas municipais serão selecionadas para receber os geradores de energia fotovoltaica, a energia solar, e o objetivo é estender para toda a Rede Municipal de Ensino. Além da instalação dos painéis solares, o projeto prevê ainda o engajamento da comunidade escolar na implantação dos equipamentos e na conscientização de trabalhadores da educação, alunos e familiares sobre a importância da geração de energia limpa e consumo consciente de energia.