tce-pe-retomou-atividades-presenciais-que-estavam-suspensas-desde-marco

TCE-PE retomou atividades presenciais que estavam suspensas desde março

O Tribunal de Contas de Pernambuco retomou nesta terça-feira (04), as atividades presenciais que estavam suspensas desde o dia 02 de março, devido ao agravamento dos casos de Covid-19 no Estado.

O atendimento virtual, que passou a funcionar quando o TCE entrou em trabalho remoto, vai permanecer. O serviço acontece ao vivo, em salas de videoconferência, no horário das 07h às 13h, de segunda a sexta-feira, para contato direto com servidores de gabinetes de conselheiros, Ministério Público de Contas, auditorias, e vários outros setores.

Para garantir o retorno seguro ao trabalho presencial, a gestão retomou os cuidados para viabilizar o funcionamento mínimo e necessário dos serviços oferecidos, atendendo às orientações das autoridades de saúde. 

Além da medição da temperatura, todas as pessoas que acessarem o prédio, público ou servidores, terão que usar máscara nas dependências do TCE, manter o distanciamento mínimo de 1,5 metros nas salas e utilizar álcool em gel para higienizar as mãos. 

A entrada do público externo na biblioteca, no restaurante, na Escola de Contas e no posto do Bradesco, bem como o acesso aos caixas eletrônicos e a outros locais de uso coletivo nas dependências do TCE, permanece suspensa, com exceção das situações previstas no protocolo de segurança por meio de agendamento.

Para agendar o atendimento é só acessar o banner Agendamento na página eletrônica do TCE, escolher uma área, descrever o serviço e os participantes, e por fim registrar a solicitação.

Em relação à biblioteca, se for necessária alguma informação do acervo, será enviada por e-mail. 

Com o retorno das atividades presenciais, voltam a correr os prazos dos processos físicos que tramitam no TCE e as notificações realizadas de forma presencial. Os processos eletrônicos ou digitais permaneceram com prazos inalterados, bem como a expedição de notificações eletrônicas.

“Todas as orientações para o retorno constam do protocolo de segurança elaborado pelo TCE”, explicou Breno Spindola, diretor de Gestão de Pessoas do Tribunal. 

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: