Camila Storck e Carol Merlo apresentam a videoarte “Ventre: um retorno à terra”

Postado em:

Lei Aldir Blanc

Bia Lima

Bia Lima

Contempladas pela Lei Aldir Blanc PE, artistas retomam a intervenção artística “Paisagem do Capibaribe”, 2013, e refletem sobre as memórias atravessadas pelos corpos que se tornaram maternos

As artistas Camila Storck e Carol Merlo lançam neste domingo (9), às 9h, a videoarte “Ventre: um retorno à terra”, no YouTube. Contemplado pelos recursos da Lei Aldir Blanc em Pernambuco, o projeto busca retomar uma intervenção urbana, que ocorreu em 2013, nas margens do Rio Capibaribe, em Recife, quando as artistas depositaram no mangue letras de argila, coletadas e feitas por elas, constituindo a palavra VENTRE, apresentado na Mostra ArTTrainee, na galeria Bê Cúbico, no mesmo ano.

O vídeo apresentado naquela época, “Paisagem do Capibaribe”, teve como referência o poema de João Cabral de Melo Neto, “O cão sem plumas”, servindo como ponto de partida para a criação da performance no rio, que comunicasse natureza, corpo e cidade: “O barro modelado à mão se transforma em palavra. O rio que reveste o mangue incorpora à paisagem. Berço do mar… esponja onde brota vida, espaço potente entre fronteiras. No âmago urbano, uma ação. Confronto entre os limites cambiantes do que está à margem. O ventre, o seio da terra, a cidade fecundada corre no fluxo do tempo.”

Durante a ação foram feitos vários registros por diferentes pessoas. Alguns deles foram usados na montagem de “Paisagem do Cabibaribe”, mas grande parte desse material ficou guardado somente como memória do processo. Após sete anos dessa produção, as artistas decidiram retomar esse acervo, deparadas com a potência da fertilidade – as duas se tornaram mães nesse hiato de tempo – para explorar as temáticas sobre o feminino, a maternidade e a relação desses novos corpos como lugares de passagem/atravessamento dessas paisagens.

Com o subsídio da LAB-PE, foi realizada uma segunda ação, na praia, em Barra de Mamanguape, Paraíba, paisagem que referencia o infinito: do deságue do rio, convidando o espectador a traçar um percurso que vem das margens, segue no fluxo profundo e expande na imensidão, trazendo a experiência do (re)encontro e das eternas partidas. Confira um teaser do projeto:

Sobre as artistas

Camila Storck (1989) é mãe de Morena (2015), artista e educadora. Mineira, reside em Recife há alguns anos. Formou-se em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da UFMG, com habilitação em Artes Gráficas; e especializou-se em Arte Educação pelo Senac-SP. Atua como professora de Arte da rede privada com educação infantil e séries iniciais. É co-fundadora da Varal, coletivo que integra ações educativas de Arte para crianças e educadores. Sua pesquisa transita em torno das publicações dos livros de artista e fotolivros, como suportes para narrativas da imagem; e dos livros ilustrados como objetos disparadores de leitura e produção artística. No seu percurso profissional, atuou também como arte educadora em espaços de educação não formal. Sua produção passa pela fotografia, vídeo, fotolivro, desenho e intervenção urbana.

Carolina Merlo (1983) é mãe de Nina há quatro anos. Formada em gravura pela EBA.UFMG, atua como ilustradora desde 2011. Ilustrou livros infantis para ed.RHJ e Ed. Fino Traço. Em 2013, morou em Olinda, fazendo intercâmbio na UFPE. Em 2015 trabalhou como arte educadora em seis comunidades de Belo Horizonte, no Projovem. Trabalha há cinco anos como facilitadora de oficinas e produção de arte nos CCs da rede de saúde mental do SUS. Recentemente tem dedicado parte do seu tempo pesquisando a costura e criação de bonecos de pano.

Serviço


Lançamento videoarte “Ventre: um retorno à terra”, de Camila Storck e Carol Merlo


Quando: 9 de maio de 2021 (domingo), às 9h


No Youtube (o link ficará disponível no dia, na bio do IG @um_retorno_a_terra)

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: