Trabalho voluntário: Doar-se para aprender

Iniciamos essa nova linha editorial do Hoje PE com um tema que não é muito abordado. O trabalho voluntário e sua importância como catalisador social e aperfeiçoamento profissional.

Quem é voluntário sabe que, de fato, essa atividade é bastante gratificante. O sentido da solidariedade nos faz cresce como ser humano e como cidadãos. Porém existem uma série de motivos que torna o trabalho voluntário algo válido.

O melhor deles é que, embora o objetivo principal do voluntário seja melhorar a vida de outras pessoas, ele acaba, por tabela, melhorando muito a sua própria existência também. Isso porque quando sabemos que podemos contribuir com algum projeto a partir de nossas habilidades, sentimo-nos úteis e bondosos, o que eleva nossa autoestima.

O objetivo do texto é que você saiba que o trabalho voluntário serve para seu currículo profissional, como aprendizado e também numa possível oportunidade de emprego.

Existem diversos motivos para ajudar. Procurar aprender novas habilidades para oferecer ajuda ou começar buscando um trabalho voluntário na sua área, aquela em que você é formado ou vai se formar?

É natural achar que atuar na área de formação é a decisão mais certa. Mas não é tão simples assim.

Para quem quer ganhar mais experiência no sentido de início da carreira, aproveitar as duas opções pode ser mais interessante. Caso deseje adquirir experiência em sua área, desempenhe funções que esteja atrelada à sua formação.

Dessa forma, portanto, temos uma excelente maneira de colocar a mão na massa e começar a bolar um método de trabalho, além do conhecimento aplicado daquela área em que você vai trabalhar.

Veja como o fato de você realizar uma atividade voluntária fora da sua formação não representa um complicador, pelo contrário, agrega valor e conhecimento.

Imagine que a sua área de formação seja engenharia, mas você acabe se candidatando para cuidar das redes sociais de uma ONG, se relacionando com o público na internet ou mesmo trabalhando na tesouraria de alguma instituição.

Conhecimentos na área de marketing e finanças são absolutamente necessários para qualquer profissional e, dificilmente, você aprenderia a utilizá-los na prática se não fosse pelo trabalho voluntário.

Portanto, se, futuramente vc desejar ser um empreendedor na sua área, aquela conhecimento adquirida será de grande valia concorda?

Caso seja contratado por alguma empresa, esse conhecimento vai mostrar o tipo de profissional diferenciado que você é, que busca conhecer todos os aspectos relacionados e melhorar o próprio trabalho.

Enfim, como deve ter percebido, ser voluntário agrega valor às suas atividades profissionais e enriquece o seu currículo, independentemente da área que você escolha para doar a sua boa vontade.

Dessa forma, haverá maior valorização de suas qualidades. Pense que aquela empresa que você deseja trabalhar poderá ter essa sua experiência como diferencial. Existem vários exemplos de colaboradores que foram aprovados em entrevistas por ter o trabalho voluntário no currículo.

A verdade é que o cotidiano do trabalhador voluntário, em diversos aspectos, é mais difícil que o de um colaborador dentro de uma empresa.

As empresas têm um alto nível de organização, orçamentos bem maiores, equipes com muitos funcionários e trabalham com problemas que já são conhecidos no mercado. A ação voluntária, por outro lado, não pode se dar a esses luxos.

Quase sempre, é pouca gente para resolver muita coisa, com orçamento mínimo e falta de estrutura.

Empresas avaliam que, pessoas que prestaram trabalho voluntário por algum tempo, como mais qualificados, positivos, proativos, pacientes, inventivos — resumindo: mais preparados para lidar com os problemas diários das grandes organizações. Flexibilidade e paciência não são inatas ao ser humano, é preciso bastante treino e a atividade voluntária e o local ideal para colocar em prática.

No entanto, tome muito cuidado. Não é porque você cooperou com uma ação de resgate durante uma chuva forte ou foi a um hospital fazer uma visita há um ano que isso deve ser mencionado na entrevista.

Existe uma grande diferença entre dividir honestamente as qualidades que o trabalho voluntário proporciona obtendo experiência para futuras vagas de emprego e adotar uma postura oportunista para tentar se fazer passar por “bom samaritano”.

E nunca tente enganar o seu entrevistador para conseguir uma vaga. Afinal, ele foi submetido a anos de treinamento para reconhecer esse tipo de comportamento.

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: