Suape implanta projeto de Logística Reversa, reforçando a economia circular no território

suape projeto

Suape implanta projeto de Logística Reversa, reforçando a economia circular no território

Projeto prevê a coleta de resíduos eletroeletrônicos e capacitação de 30 jovens de comunidades locais

Com o objetivo de garantir o descarte correto de materiais eletrônicos e fomentar as microeconomias locais, o Complexo Industrial Portuário de Suape inicia, nesta quinta-feira (20), programa de logística reversa, no território. Dez ecopontos foram instalados na região para coleta de materiais como computadores e celulares, e 30 jovens em situação de vulnerabilidade social de comunidades locais serão capacitados para remanufaturar os equipamentos.

“Suape está engajado na implementação de um modelo de economia circular, estabelecendo as agendas de sustentabilidade no seu território de atuação direta. Estamos aproximando as comunidades e as empresas do Complexo, gerando inovações e novas oportunidades de trabalho e renda, a exemplo dos laboratórios de ecotecnologias que já implantamos em três comunidades”, afirma o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho. “A logística reversa é um braço importante nesse processo”.

O projeto é dividido em duas etapas. Nesse primeiro momento, está prevista a instalação e divulgação dos ecopontos, além do início da coleta do material, que será levado a um galpão em Nova Vila Tatuoca, para triagem por técnicos. Em novembro, em condições mais seguras em relação à Covid-19, será feita a seleção e capacitação dos jovens, que receberão certificado técnico ao final do curso. As empresas interessadas também poderão solicitar a coleta de eletroeletrônicos nos próprios prédios, se houver grande volume.

Os equipamentos fabricados pelos jovens voltarão ao uso, por meio de doação a centros comunitários, escolas, associações e outras entidades sem fins lucrativos da região.  A empresa que vai realizar a coleta e destinação dos equipamentos e ministrar as aulas é a SMS Soluções Ambientais. O contrato tem duração de sete meses e receberá investimento de R$ 48,5 mil da Empresa Suape. 

No curso, que terá módulos teórico e prático, os jovens vão aprender a identificar, operar, manusear e reparar componentes de informática, além de consertar falhas no funcionamento dos equipamentos e softwares. Também serão aplicadas aulas de empreendedorismo e educação ambiental. “Além de torná-los aptos a realizar suporte a computadores e periféricos, as aulas também têm o objetivo de transformá-los em pessoas ecoconscientes”, salienta Sávio França, coordenador do projeto pela SMS, que já capacitou mais de 17 mil jovens, ajudando milhares deles a entrar no mercado de trabalho.

O CONCEITO

“A lógica da economia atual, de extrair da natureza, produzir, consumir e descartar, mostra que atingimos os limites físicos do planeta. A economia circular é uma tendência que busca redefinir a noção de crescimento econômico ilimitado, com foco em benefícios para toda a sociedade. Isso envolve associar a atividade econômica ao consumo parcimonioso dos recursos da natureza, buscando reduzir rigorosamente os resíduos e a poluição do sistema como um todo”, destaca o diretor de Meio Ambiente de Suape, Carlos Cavalcanti.

Apoiada por uma transição de comportamentos, valores e de uso das fontes de energia renovável, o modelo da economia circular constrói capital econômico, ambiental e social. Ela se baseia em três premissas fundamentais:  eliminar os resíduos e a poluição desde o princípio, manter os produtos e materiais em uso prolongado e regenerar os sistemas naturais. Os benefícios para o meio ambiente são inúmeros e ela vem para ressignificar a maneira como as pessoas encaram os resíduos.

 LABORATÓRIOS

Dentro desse mesmo conceito, os laboratórios vivos de ecotecnologias que estão sendo implantados no território capacitam moradores a reutilizarem garrafas pets, pedaços de madeira, restos de comida e até mesmo a água, além de utilizar a luz do sol, para produzir alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos, por meio de soluções inovadoras e de baixo custo, como o galinheiro móvel, composteira, sistemas agloflorestais e de aquaponia. O projeto Comunidades Ecoprodutivas, desenvolvido pelo Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta), prevê a implantação de dez laboratórios na região, ficando a cargo das comunidades a escolha das metodologias a serem implantadas em cada local.

 Locais dos Ecopontos no território de Suape

Os ecopontos foram instalados no Centro Administrativo de Suape, no Centro de Controle e Comunicação (próximo à Torre de Controle do Porto de Suape) e junto a empresas do território e locais de grande movimentação na região, como o Terminal de Contêineres (Tecon), Shopping Costa Dourada, pedágios, faculdades e restaurantes. Mas eles podem ser deslocados para novos pontos, a depender da demanda. Confira os pontos iniciais:

1.Posto Shell Rota 42 – km-42 da PE-009

2.Posto BR Alfredão

3.Rei das Coxinhas

4.Rota dos Coqueiros

5. Base do Serviço de Auxílio ao Usuário (SAU) da Rota do Atlântico, no km 38,5 Sul da PE-009

6.Portaria PGL 1

7.Portaria Centro Administrativo de Suape

8.Hall do Centro Administrativo de Suape

9.Tecon

10.Portaria principal de Acesso ao Porto de Suape (PC1)

 Fotos: Danielle Coutinho/Divulgação Suape

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: