secretario-de-saude-apresenta-acoes-do-estado-para-conter-coronavirus

Secretário de Saúde apresenta ações do Estado para conter coronavírus

PREOCUPAÇÃO – Comissão de Saúde recebeu o gestor nesta quarta. Segundo presidente do colegiado, Roberta Arraes, grupo funcionará como espaço de esclarecimento. Foto: Nando Chiappetta

O secretário estadual de Saúde, André Longo, veio à Alepe, na manhã desta quarta (4), apresentar as estratégias desenvolvidas pelo Governo de Pernambuco para atuar na vigilância e no atendimento de possíveis casos suspeitos do novo coronavírus. Em reunião na {com: 17230(Comissão de Saúde)} da Casa, o gestor destacou não haver evidência científica de que o vírus já esteja circulando no País, mas que Pernambuco está ampliando preventivamente o quadro de profissionais de saúde e focando no trabalho de esclarecimento da população.

O secretário elogiou a articulação entre Executivo e Legislativo para aprovar, de forma célere, o Projeto de Lei (PL) n° 935/2020, que permitirá a convocação de 127 candidatos aprovados no concurso vigente da rede estadual de saúde. Os profissionais serão lotados no Hospital Oswaldo Cruz, vinculado à Universidade de Pernambuco (UPE) e referência no atendimento de pacientes com doenças infectocontagiosas. A matéria, acatada nesta manhã pelas Comissões de Saúde, Administração Pública e Finanças, será votada no Plenário, em dois turnos, durante a tarde.  

Segundo relatório apresentado pelo gestor, Pernambuco tem hoje quatro casos em investigação, 11 suspeitas descartadas e nenhum doente confirmado. “É bem possível que haja o surgimento, ao longo do tempo, de casos confirmados. A maior parte será de casos leves, alguns moderados, e um percentual pequeno de graves, mas precisamos estar preparados para a eventualidade do surgimento desses registros e tomarmos medidas cautelares”, pontuou. 

“Entendemos que o momento traz muitas aflições à população e, por isso, estamos trabalhando para dar o máximo de transparência às ações do Estado, nos contrapondo às fake news e à desinformação”, disse Longo, chamando atenção para a importância da “etiqueta respiratória”, que diz respeito às ações que o indivíduo deve tomar para evitar a disseminação de gotículas provenientes de espirros e tosses.

O secretário alertou, ainda, que as pessoas que suspeitarem ter contraído o vírus devem procurar, primeiramente, a unidade básica de saúde mais próxima ou a rede privada, se for o caso de contar com plano de saúde. Essas equipes farão a triagem e o encaminhamento para uma das três unidades de referência do Estado: Oswaldo Cruz, Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) e Hospital Correia Picanço, todas no Recife.

“O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco também vem se estruturando para se tornar referência, e a Secretaria tem mantido diálogo com o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, e com o Hospital Universitário de Petrolina nesse mesmo sentido”, observou. Longo informou, por fim, que o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) encaminhou ofício ao Ministério da Saúde, solicitando recurso extraordinário no valor de R$ 1 bilhão para que os Estados possam se preparar para a situação. O valor estimado para Pernambuco é de cerca de R$ 43 milhões.

ALEPE – Presidente da Assembleia, o deputado {dep: 14824(Eriberto Medeiros)} (PP) acompanhou a reunião e colocou o Parlamento à disposição para atuar em conjunto com o Executivo. “Exemplo do nosso empenho com essa questão foi a celeridade com que votamos o PL n° 935 nas Comissões. Para agilizar ainda mais a convocação desses profissionais, teremos uma reunião extraordinária para que a matéria seja votada já em dois turnos nesta quarta”, esclareceu Medeiros.

Presidente da Comissão de Saúde, a deputada {dep: 273160(Roberta Arraes)} (PP) explicou que o colegiado pode contribuir com a sugestão de ações públicas e funcionar como um espaço de esclarecimento da população. “Proponho que esses debates sejam levados às 12 Gerências Regionais de Saúde de Pernambuco, a fim de expandir as informações para todo o Estado”, salientou.

O deputado {dep: 14840(Pastor Cleiton Collins)} (PP) defendeu uma articulação junto às entidades religiosas, que podem contribuir com a propagação de informações confiáveis. {dep: 273150(Isaltino Nascimento)} (PSB) acrescentou à sugestão o contato com clubes esportivos, associações profissionais e órgãos públicos. {dep: 15942(Simone Santana)} (PSB), por sua vez, pontuou a importância do resguardo de pessoas com quadros de infecções respiratórias, e {dep: 364532(Fabíola Cabral)} (PP) sugeriu o investimento em campanhas de comunicação em TV e rádio. “As mídias tradicionais ainda passam mais credibilidade que as redes sociais nesses casos”, opinou.

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: