Recife apresenta avanços no enfrentamento à emergência climática durante o fórum global Daring Cities 2021

recife-apresenta-avancos-no-enfrentamento-a-emergencia-climatica-durante-o-forum-global-daring-cities-2021

Evento discute a crise do clima e serve de preparativo para a COP-26, que será realizada em novembro na EscóciaEvento discute a crise do clima e serve de preparativo para a COP-26, que será realizada em novembro na Escócia. (Foto: Brenda Alcântara/PCR)

Como 16ª cidade mais vulnerável às mudanças do clima no mundo e a primeira do Brasil a reconhecer a emergência climática, Recife é referência em estratégias de enfrentamento e reversão dos efeitos da crise. As ações inovadoras da cidade foram apresentadas nesta segunda-feira (4), quando se comemora o Dia Mundial do Habitat, durante o primeiro dia do Daring Cities 2021. Realizado pelo ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade, o fórum reúne líderes globais para discutir a emergência climática e os meios de enfrentá-la, assim como os seus impactos sobre diferentes regiões do planeta. O evento também serve de preparação para a COP-26, a Conferência das Partes das Nações Unidas, que ocorrerá de 1º a 12 de novembro em Glasgow, na Escócia. O município foi representado pela vice-prefeita Isabella de Roldão, que apresentou os avanços da gestão pública no caminho para neutralizar as emissões de carbono.

“Satisfação imensa de ter a oportunidade de mostrar as ações ousadas do Recife no Daring Cities. Promover o desenvolvimento urbano sustentável é uma das nossas principais missões. Já avançamos muito com iniciativas que envolvem o uso de energia limpa, mobilidade ativa, inclusão social e consumo consciente, por exemplo. Hoje renovamos compromissos como o Race to Zero e apontamos para o futuro”, afirma a Isabella de Roldão. 

Através do Plano Local de Ações Climáticas (Plac), elaborado em parceria com o ICLEI, o Recife vem se tornando referência na construção de soluções sustentáveis. Como meta, a cidade busca a neutralização da emissão de gases que potencializam o aquecimento do planeta até 2050. Para isso, foram traçadas políticas que priorizam fontes energéticas mais limpas e a implementação de atitudes mais verdes, como a proibição da compra de plásticos descartáveis na administração do município, por meio do Programa Eco Recife.

Também fazem parte desse leque de estratégias a instalação de uma usina solar no Hospital da Mulher, a ampliação da nossa malha cicloviária e as obras do Parque Capibaribe, que trará um novo conceito para o Recife, com a valorização dos espaços públicos às margens do nosso rio.

Como embaixadora para a América do Sul da Cities Climate Finance Leadership Alliance, Isabella coordena esforços na região para promover financiamento climático e projetos de desenvolvimento urbano sustentável, em conformidade com a Agenda 2030. 

Em abril, Recife se tornou umas das primeiras cidades do País a aderir à campanha global Race to Zero (Corrida para o Zero), comprometendo-se com a implementação de ações climáticas inclusivas, resilientes e de baixo carbono. A cidade também integra a iniciativa MCR 2030 (Making Cities Resilient), para redução de riscos de desastres. 

O Daring Cities 2021 segue até a próxima sexta-feira (8), com uma vasta programação, que pode ser conferida gratuitamente no daringcities.org. O evento é apoiado pela Prefeitura de Bonn (Alemanha), Ministério Federal para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (BMZ) da Alemanha, Estado Federal da Renânia do Norte-Vestfália (Alemanha) e Fundação para o Diálogo Internacional do Banco de Poupança em Bonn.