procon-recife-realiza-operacao-de-fiscalizacao-em-supermercado-minuto-pao-de-acucar-e-encontra-grandes-divergencias-de-precos

Procon Recife realiza operação de fiscalização em supermercado Minuto Pão de Açúcar e encontra grandes divergências de preços

Ação foi motivada por várias denúncias que chegaram ao órgão de defesa do consumidor

 

O Procon Recife realizou na manhã desta sexta-feira uma operação de fiscalização em unidades do supermercado Minuto Pão de Açúcar. A ação foi motivada por oito denúncias que chegaram ao órgão de defesa do consumidor só na última semana, relatando muitas divergências de preço entre as etiquetas das prateleiras e o real preço ao passar no caixa. 

Quem faz as compras com todo o cuidado, comparando preços, calculando direitinho quanto vai gastar, muitas vezes se surpreende com o valor total no caixa. Algumas vezes as pessoas deixam pra lá e não reclamam, mas, alguns exigem seus direitos. “No caso de divergência de preços, é garantido pelo Código de Defesa do Consumidor que o cliente deve pagar o menor valor. Mas a maioria paga mais, e nem sabe disso. O preço na prateleira não bate com o preço no caixa e a pessoa nem percebe.” explica Ana Paula. 

As equipes de fiscalização do Procon Recife visitaram dois supermercados da rede reclamada e comprovaram a irregularidade. Um desinfetante que na prateleira custava R$ 5,19, no visor estava registrado como R$ 5,49, um pão tipo tortilha, que na gôndola tinha o preço de R$ 7,89, na verdade estava custando R$ 8,59, um saco de ração para filhotes que apresentava o valor de R$12,59 na prateleira, na verdade custava R$14,99 entre vários outros itens.

Outra irregularidade encontrada foi que alguns produtos apresentavam no visor de consulta apenas o preço para quem tem cadastro no programa de fidelidade da rede. Por exemplo, uma manteiga tipo Ghi de 250g, aparecia no visor com o preço de R$ 25,99, mas, no caixa, se o cliente não fosse cadastrado, ele pagava R$31,49. O mesmo foi constatado com a azeitona roxa em conserva, que apresentava no visor de consulta apenas o valor de R$ 21,99 sem indicar que era exclusivo para clientes fidelizados. “Essa prática induz o consumidor ao erro. Ele acaba decidindo levar mais unidades do produto, achando que está pagando um preço e às vezes nem percebe que o valor era outro”, explica Ana Paula. 

“O consumidor precisa ficar atento na hora de fazer as compras. Diferenças de centavos, no final das compras, podem fazer muita diferença no orçamento da casa. Vale muito a pena exigir seus direitos e cada vez mais educar os fornecedores e comerciantes a manterem atenção com relação aos direitos dos consumidores.”, finaliza Ana Paula. Foi lavrado um Auto de Infração e as lojas têm um prazo de 10 dias para se defender. A multa será arbitrada de acordo com o porte da empresa declarado no último balanço. 

Secretaria?: 
0
Secretária / Órgão: 
Categoria/Assunto: 
Carrossel?: 
0
Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: