parlamentares-repercutem-acoes-para-evitar-disseminacao-de-coronavirus

Parlamentares repercutem ações para evitar disseminação de coronavírus

As ações adotadas pelo Poder Público para minimizar a propagação do coronavírus motivaram pronunciamentos na Reunião Plenária desta segunda (16). Os deputados {dep: 14840(Pastor Cleiton Collins)} (PP), {dep: 14851(Teresa Leitão)} (PT), {dep: 14852(Tony Gel)} (MDB) e {dep: 14815(Antônio Moraes)} (PP) debateram as consequências da pandemia de Covid-19, apresentando sugestões para minimizar os impactos econômicos e os transtornos à população.

RECLUSÃO – Cleiton Collins pediu compreensão de empresas para atrasos em pagamentos de contas, além de sugerir às igrejas cultos pela Internet. Foto: Jarbas Araújo

Cleiton Collins fez um apelo às concessionárias Compesa e Celpe para que não cortem, por 60 dias, o fornecimento de água e energia elétrica aos consumidores, respectivamente. A proposta tem como foco as pessoas que, para prevenir aglomerações, evitam sair de casa para fazer pagamentos.

“A orientação, tanto do Ministério da Saúde quanto da secretaria estadual da área e de outros órgãos, é para que pessoas com idade avançada ou risco maior evitem estar circulando. Então, faço esse apelo, pois há fluxo de gente em casas lotéricas e bancos”, argumentou. Ele ainda sugeriu às igrejas para que reforcem a oferta de cultos pela Internet. “Pedimos ao povo que ora, também, para que faça sua oração pelo fim dessa pandemia”, agregou.

Collins elogiou, ainda, as medidas adotadas pela Mesa Diretora da Alepe. Além de restringir o acesso à Casa a deputados e profissionais, o ato publicado no último sábado (14) suspende a realização de eventos coletivos não diretamente relacionados às atividades legislativas. A medida inclui reuniões solenes, grandes expedientes especiais, audiências públicas, eventos de lideranças e frentes parlamentares, e visitas institucionais.

RISCO – Teresa Leitão criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro, que, mesmo com recomendação de quarentena, esteve em atos favoráveis ao Governo. Foto: Jarbas Araújo

Teresa Leitão, por sua vez, repercutiu nota formulada pela Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores com propostas para enfrentar o coronavírus e retomar o crescimento econômico do País. O documento, lido integralmente pela parlamentar, sugeriu ao Governo Federal que descongele os recursos para a saúde represados pela Emenda Constitucional nº 95/2016 (que estabeleceu o chamado Teto de Gastos); fortaleça o trabalho das equipes de Saúde da Família; e adote um protocolo único de proteção da população, entre outros pontos.

“São propostas que o PT encaminhará aos órgãos competentes, tentando sensibilizar um governante que finge governar, desdenha da população, zomba da ciência e não respeita a vida”, registrou. Ela fez críticas à postura do presidente Jair Bolsonaro, que, mesmo com recomendação de quarentena, cumprimentou manifestantes favoráveis ao Governo. Na avaliação de Teresa, “o Brasil está fragilizado e sem liderança capaz de responder aos desafios que estão surgindo”.

PREVENÇÃO – Tony Gel quer ampliar fornecimento de água no Agreste a fim de garantir condições para que a população local e os visitantes lavem as mãos. Foto: Jarbas Araújo

Por sua vez, Tony Gel anunciou ter enviado uma indicação ao governador Paulo Câmara solicitando providências a fim de que o Estado amplie o fornecimento de água para as cidades de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, no Agreste. De acordo com ele, o apelo, que também foi feito à Compesa e à Secretaria Estadual de Infraestrutura, tem o objetivo de garantir condições para que a população local e os visitantes lavem as mãos, prevenindo a propagação do vírus.

O emedebista sustentou que, embora ainda não haja casos confirmados de Covid-19 no Interior do Estado, o grande afluxo de visitantes de outras partes do País aos centros comerciais dessas cidades causa preocupação. “A recomendação do mundo acadêmico na área da saúde é para que se lavem as mãos e o rosto e se higienizem o nariz e a boca. Como fazer isso se não houver água corrente saindo das torneiras?”, indagou. O deputado sugeriu a redução do rodízio no abastecimento ou a utilização de carros-pipa nessas localidades.

ECONOMIA –  Antônio Moraes pretende discutir medidas de suporte a produtores, comerciantes e empresários que venham a ser afetados pela pandemia. Foto: Jarbas Araújo

Presidente da {com: 17217(Comissão de Administração Pública)} da Alepe, Antônio Moraes propôs que o colegiado convide o secretário estadual da Fazenda, Décio Padilha, para discutir medidas econômicas de suporte a produtores, comerciantes e empresários que venham a ser afetados pela pandemia de Covid-19. Ele defendeu que o debate seja feito em conjunto com a {com: 17015(Comissão de Finanças)}.

“O Governo do Estado vai precisar adotar, junto aos bancos oficiais e às instituições financeiras, medidas econômicas para apoiar o comércio, a indústria e os produtores pernambucanos, que vão viver tempos difíceis”, observou, registrando que as medidas de isolamento social que começam a ser definidas trarão, inevitavelmente, queda na arrecadação pública. “Não vai ser fácil, mas precisamos fazer alguma coisa para manter a economia ativa”, concluiu.

O assunto ainda foi mencionado no discurso do deputado {dep: 364606(João Paulo)} (PCdoB), que deu ênfase ao impacto político e econômico da pandemia. Segundo o comunista, o Brasil já contava com 12 milhões de desempregados antes do surgimento da Covid-19 e, agora, a tendência é que esse número aumente. “Minha principal preocupação é com os trabalhadores. O Governo Federal fala em socorrer as empresas aéreas, mas e quem trabalha com cultura, lazer e eventos? O que será feito para protegê-los?”, questionou.

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: