parlamentares-comentam-pandemia-de-coronavirus

Parlamentares comentam pandemia de coronavírus

JOÃO PAULO – “É preciso que o SUS volte com carga total e a saúde pública tenha recursos e pessoal para enfrentar o vírus que se espalha pelo mundo.” Foto: Roberto Soares

Ao falar sobre a pandemia de Covid-19, doença causada pelo coronavírus, os deputados {dep: 364606(João Paulo)} (PCdoB) e {dep: 273150(Isaltino Nascimento)} (PSB) defenderam, nesta quarta (11), a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) para conter a proliferação e atender à população. O deputado {dep: 14852(Tony Gel)} (MDB) também abordou o tema e, à luz do Espiritismo, avaliou que “o planeta passa por uma profunda mudança”.

João Paulo registrou que, em 2019, houve uma perda de investimentos de R$ 20 bilhões na área da Saúde motivada pela Emenda Constitucional nº 95/2016, o teto de gastos aprovado no governo do ex-presidente Michel Temer. O comunista expressou inquietação com o corte de verbas do SUS pela gestão de Jair Bolsonaro.

“O caráter de atendimento universal do SUS está sob ameaça desde o governo golpista de Temer. Já o atual aliou-se aos planos de saúde, que a maioria da população não pode pagar e os quais não têm estrutura ou vocação para conter uma epidemia. É preciso que o SUS volte com carga total e a saúde pública tenha recursos e pessoal para enfrentar o vírus que se espalha pelo mundo”, defendeu.

Sobre a declaração, nesta quarta, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), da pandemia – disseminação mundial de uma nova doença de forma simultânea –, o parlamentar do PCdoB destacou que havia, até o momento do pronunciamento dele, 36 casos confirmados no Brasil e 893 suspeitos. No mundo inteiro, o número de infectados ultrapassa 113 mil, com cerca de 4 mil mortes em mais de 100 países.

ISALTINO – “Que o exemplo dos Estados Unidos possa servir de alerta”, disse o líder do Governo, que voltou a repercutir a ampliação do quadro do HUOC. Foto: Roberto Soares

Isaltino Nascimento, por sua vez, fez a leitura do artigo do portal Infomoney que critica a resposta dos Estados Unidos ao coronavírus. O texto aponta que o número de casos subiu de 79 para 974 em apenas uma semana, um aumento de 1.132% que o operador financeiro Matheus Tavares dos Santos atribuiu à ausência de um sistema de saúde público único naquele país.

Segundo o autor, o sistema de saúde estadunidense, descentralizado e baseado em seguradoras, tem sido incapaz de dar uma resposta sincronizada à proliferação da doença. Também não consegue dizer, com precisão, quantas pessoas foram testadas e nem prevenir o avanço da doença em seus estágios iniciais. “Com um nível de descentralização no qual nem a informação pode ser confiada por completo, estabelecer um protocolo para uma resposta coordenada parece improvável”, diz o artigo. “O surto da epidemia mal começou, mas já foi suficiente para expor as fragilidades do sistema de saúde americano”, prossegue.

Nascimento observou que os países vêm sendo afetados de formas diferentes pela epidemia. “Esperamos que o exemplo dos Estados Unidos possa servir de alerta”, disse o líder do Governo. Ele elogiou, ainda, o governador Paulo Câmara por ter sancionado a lei que vai permitir a reorganização do quadro de vagas de pessoal do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) para o atendimento de casos suspeitos de coronavírus em Pernambuco. A medida também ampliará o número de médicos do Hospital Correia Picanço, referência no atendimento de crianças.

TONY GEL – “Em toda passagem de séculos, há transformações muito importantes – e tivemos uma mudança de milênio.” Foto: Roberto Soares

No tempo destinado à Comunicação de Lideranças, Tony Gel salientou que o coronavírus surpreendeu cientistas, governantes e autoridades da área de saúde e “tem deixado em polvorosa a humanidade”. Ele interpretou os acontecimento à luz da doutrina espírita. “Em toda passagem de séculos, há transformações muito importantes – e tivemos uma mudança de milênio”, frisou. “O planeta passa por uma profunda alteração. Não percebe quem não quer. Este planeta de expiações e provas haverá de iniciar o seu processo de regeneração. É assim na evolução planetária”, agregou.

O deputado citou os evangelhos de Mateus e Lucas quando dizem “É impossível que não venham escândalos, mas ai daquele por quem vierem!”. “Como a lei divina não sofre retrocesso, haveremos de chegar no ponto dos mundos felizes, mas passaremos por esses escândalos, por responsabilidade da própria humanidade”, prosseguiu. O emedebista repercutiu, ainda, a notícia de que a Câmara dos Deputados avalia restringir o acesso às suas dependências em razão da epidemia.

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: