Coluna de Sábado: “Estou preparado para as eleições e você?”

A pesquisa Datafolha sobre o uso das redes sociais e o comportamento dos usuários dos aplicativos de mensagens publicada recentemente trouxe dados importantes para analisarmos o impacto destas ferramentas na luta política atual.

As redes sociais na internet são um fenômeno relativamente novo e buscam espelhar as formas de relacionamento humano na rede mundial de computadores. Elas são a face mais visível e popular das mudanças trazidas pela internet no comportamento e na organização das sociedades.

Um dos exemplos mais gritantes da prática criada a partir das redes sociais é a disseminação de fake news. Um estudo do Instituto de Internet da Universidade de Oxford comprovou que o engajamento em postagens com informações falsas e com conteúdo extremo é maior do que em posts de notícias da mídia tradicional.

O estudo analisou conteúdos veiculados em redes sociais, principalmente Facebook e Twitter, durante o período de eleições , de 23 a 26 de maio de 2019. Os sites utilizados para a disseminação de “fake news” tiveram um engajamento de 1,2 a 4 vezes maior do que os veículos tradicionais.

A pesquisa do Datafolha pode ajudar a decifrar este enigma. O Datafolha ouviu 2086 pessoas em todas as regiões sobre o uso de redes sociais e o comportamento dos usuários no aplicativo de mensagens.

A pesquisa apontou que 72% dos brasileiros adultos tem conta em pelo menos uma rede social. O mais popular é o WhatsApp (69%), seguido de Facebook (59%), Instagram (41%) e Twitter (16%).

WhatsApp , Facebook , Instagram e Twitter são as redes sociais mais usadas pelos brasileiros

E dentro do universo do aplicativo mais usado, o que se debate? Os assuntos citados por eles como os mais discutidos nos grupos são família (39%), trabalho (31%), política (30%), amigos (15%), futebol (14%), escola (13%) e religião (12%). A resposta era espontânea e múltipla, ou seja, um mesmo entrevistado poderia citar mais de um tema.

Isso posto, porque eu digo que “estou preparado para as eleições nas redes sociais” ? Porque vai ser uma GUERRA !

O fato é que não vai dar pra montar uma equipe só para combater as “FakeNews” . É mais válido e com certeza essencial, montar uma equipe de produção de conteúdo positivo para superar a quantidade de informações falsas que poderão ser divulgadas com fins de denegrir a imagem dos candidatos que estão concorrendo ao pleito.

Nossa empresa faz exatamente isso, criamos um time de profissionais que já iniciaram seus trabalhos para alguns candidatos que irão disputar a reeleição.

Uma boa consultoria é essencial para a eleição

A ideia é fortalecer a imagem com muita produção de conteúdo positivo com investimento em anúncios patrocinados segmentados, WhatsApp Marketing e assessoria jurídica para retirar do ar as “FakeNews” publicadas nas redes sociais. Sendo assim, se você é político de mandato , ou pre candidato e ainda não profissionalizou sua equipe de rede social ou não tem uma empresa que cuide disso, cuidado pra não ter seu nome vinculado a FakeNews e perder eleitores e todo seu trabalho nos últimos anos por conta de notícia falsa que não foi combatida, e por falta de profissionais pra dizer onde e como atuar nas redes sociais.

E aí , tá preparado pra guerra ?

Luiz Gonzaga Jr

Consultor em Marketing Digital

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: