Boletim Covid-19 – Comunicação SES-PE

Segunda-feira, 29/06/2020

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, nesta segunda-feira (29.06), 369 novos casos da Covid-19 em Pernambuco. Entre os confirmados hoje, 283 (77%) são casos leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que estavam na fase final da doença ou já curados. Outros 86 (23%) se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Agora, Pernambuco totaliza 58.476 casos já confirmados, sendo 19.354 graves e 39.122 leves. Além disso, o boletim registra 40.088 pessoas curadas da Covid-19 no Estado. Desse total, 9.191 são de casos graves e 30.897 casos leves.

Os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por 177 municípios pernambucanos (tabela 1), além do Arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes em outros Estados e países.

Também foram confirmados laboratorialmente 31 óbitos (sendo 16 do sexo masculino e 15 do sexo feminino). Os novos óbitos confirmados são de pessoas residentes nos municípios Belo Jardim (1), Bom Conselho (1), Cachoeirinha (1), Camaragibe (1), Itapissuma (1), Jaboatão dos Guararapes (12), Jurema (1), Olinda (2), Paulista (1), Recife (8), São José da Coroa Grande (1) e Surubim (1). Com isso, o Estado totaliza 4.782 mortes pela doença.

As mortes registradas no boletim de hoje ocorreram entre 1º de maio e 28 de junho. Os pacientes tinham idades entre 48 e 99 anos. As faixas etárias são: 40 a 49 (2), 50 a 59 (3), 60 a 69 (7), 70 a 79 (8), 80 anos ou mais (11).

Dos 31 pacientes que vieram a óbito, 25 apresentavam comorbidades confirmadas: hipertensão (11), diabetes (10), doença cardiovascular (8), doença renal (5), câncer (5), doença respiratória/pulmonar (5), etilismo (2), tabagismo (2), doença de Alzheimer (1), hiperplasia (1) e doença de Chagas (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Três pacientes não apresentavam comorbidades e os demais estão em investigação pelos municípios.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 15.547 casos foram confirmados e 18.714 descartados. As testagens abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Estado foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar os profissionais da área da saúde.

TRANSPARÊNCIA – Pernambuco alcançou a sétima colocação no ranking dos Estados mais transparentes do Brasil nas aquisições emergenciais voltadas ao combate à Covid-19, com um total de 93,6 pontos. O resultado, classificado como “ótimo”, foi publicado nesta segunda-feira (29.06) pela ONG Transparência Internacional, responsável pela elaboração da pesquisa que avalia a divulgação dos investimentos públicos dos 26 estados brasileiros, Distrito Federal e das 27 capitais. Esse é o segundo levantamento promovido pela entidade desde o início da pandemia. No primeiro, realizado em maio, a administração estadual ficou em 14º lugar, com 58,2 pontos. Isso significa um crescimento de 35,4 pontos no intervalo de apenas um mês.

“Esse resultado é fruto de um trabalho incansável do Governo Paulo Câmara, no sentido de buscar cada vez mais transparência nas ações de combate ao novo coronavírus. Por ser uma situação atípica para a administração pública, novas ferramentas e formatos de divulgação das despesas são implementados a todo momento. É um compromisso que assumimos com a sociedade, de atuar com ética, credibilidade e firmeza, gerindo o dinheiro dos cidadãos com o máximo de eficiência”, afirmou a secretária da Controladoria-Geral do Estado, Érika Lacet.

Entre os itens avaliados pela ONG estão dados de compras e contratações apresentados no Portal da Transparência, além do monitoramento das publicações em redes sociais e sites oficiais do Governo do Estado. Com a posição alcançada, Pernambuco figura entre as unidades federativas que melhor cumprem as exigências da Lei Federal nº 13.979/2020, que regulamenta as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da Covid-19, e atendem às recomendações da Transparência Internacional e do Tribunal de Contas da União.

A secretária reforçou que a melhoria do desempenho é um esforço conjunto para salvar vidas e preservar a boa aplicação dos recursod públicos. “Temos várias secretarias envolvidas nessa atividade, como Saúde, Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Política de Prevenção à Violência e às Drogas, Fazenda, Administração e Planejamento e Gestão. Estamos unindo esforços para garantir a solidez das medidas de controle e fiscalização, sempre tratando a transparência como um dos pilares desta gestão. Nossa meta é chegar aos 100 pontos”, frisou Érika Lacet.

O Ranking de Transparência em Contratações Emergenciais produzido pela Transparência Internacional é o segundo acompanhamento que reconhece o trabalho que vem sendo desenvolvido pela gestão estadual durante a pandemia do Covid-19. Com foco nos dados sanitários e epidemiológicos, a Organização Open Knowledge Brasil divulga, desde o mês de abril, o Índice de transparência da Covid-19, onde Pernambuco possui a segunda melhor pontuação do País.

“A transparência é uma marca da qual nos orgulhamos e que nos balizou ao longo de toda esta jornada. Só com a transparência e com o compromisso com a informação de qualidade sobre a doença é possível traçar as estratégias com capacidade de trazer impacto real para as decisões e o planejamento desse enfrentamento à Covid-19. Informação em saúde é fundamental e é um compromisso do Governo de Pernambuco”, destaca o secretário de Saúde, André Longo.

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: