APESAR DE PIB DE PRIMEIRO MUNDO, EM IPOJUCA O POVO NÃO TEM VEZ

Ipojuca é a cidade dos contrates. A 55 Km da capital Recife e com uma população de aproximadamente 92 mil habitantes, Ipojuca possui todos os requisitos para se tornar uma cidade com grande potencial socioeconômico e que apresenta grande qualidade de vida, mas é realidade é outra…

Bem servida de recursos naturais, tendo uma bela área litorânea, fato este que proporcionou a instalação do polo de Suape, sabe-se que Ipojuca é uma área privilegiada possuidora das mais belas praias do País como Porto de Galinhas, Serrambi e Muro Alto, sendo uma cidade que está na rota de turistas do Brasil e internacionais. 

O PIB representa toda a riqueza produzida pelo município dividida pela população ali existente. O PIB de Ipojuca representa R$ 8.695,65, perdendo apenas para Jaboatão e Recife. No momento a cidade arrecada 800 milhões/ano com uma população de aproximadamente 92.000 Habitantes, tendo previsão para 2021 de 1.2 Bilhão de arrecadação, igualando-se a Jaboatão dos Guararapes. 

Com todo esse potencial econômico, Ipojuca amarga um dos piores momentos de sua história. Tendo no comando os mesmos grupos políticos que se revezam. A rica Ipojuca apresenta penúltimo Índice de Desenvolvimento Humano – IDH do estado (0,658), ganhando apenas para a pobre Araçoiaba (0,637).  O IDH mede o desenvolvimento humano de cada localidade, tendo por base a expectativa de vida e educação. 

Se a economia da cidade é tão pujante, por que índices sociais tão vergonhosos?

Com certeza representa um problema de gestão. Prioriza -se investimentos em publicidade, consultorias e cargos comissionados em detrimento de investimentos em serviços essenciais como saúde, educação, meio ambiente, cultura e lazer.  Postos de saúde deveriam ser totalmente estruturados com remédios, médicos em todas as especialidades e exames. Com um PIB Per Capita de País de primeiro mundo é inaceitável que a cidade ainda não tenha a maiorias de suas ruas pavimentadas, sem falar do descaso com o saneamento básico. Todos sabemos que investir em saneamento é economizar em saúde. 

A pergunta que não quer calar é: O que falta a Ipojuca, com essa receita e com todo potencial turístico, para ser uma cidade desenvolvida em todos os aspectos?

Falta comprometimento com a população e pessoas capazes realmente de administrar a cidade com respeito e capacidade técnica.

Até hoje não se chamou a população para governar. Uma gestão participativa, onde se discuta com o povo e defina suas prioridades é algo que as gestões anteriores não fizeram. Chegou a hora do povo ser protagonista da gestão. 

Ipojuca é uma cidade que possui pessoas capazes e comprometidas com o seu desenvolvimento sustentável. O ano eleitoral chegou e com ele um grande desafio que garantir ao Ipojucano o que é dele: SUA RIQUEZA.

Mudar realmente a vida das pessoas com um grupo novo que possa oxigenar os quadros da cidade, com novas ideias, com visão empreendedora, pois a cidade tem grandes praias e opção para atrair muito mais turistas do mundo inteiro. 

Muitos recursos são utilizados sem o mínimo planejamento e quem sofre no final é o povo que ama a cidade, mas que já está consciente de que mudar é preciso. 

AGORA É VEZ DE IPOJUCA!!

Por Djalma Jr

 

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: