Animais celebram os 82 anos do zoológico do Parque de Dois Irmãos

Para marcar a data, a equipe técnica do equipamento preparou um bolo especial e entregou presentinhos aos bichos

 

O aniversário do zoológico do Parque Estadual de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife, foi comemorado, nesta quinta-feira (14), com bolo, presente e parabéns. A festa celebrou os 82 anos de existência da unidade, que é ligada à Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas-PE). A celebração foi organizada pelos técnicos e teve como participantes privilegiados os animais. Os bichos desfrutaram de surpresas deliciosas, como um bolo de três andares feito com frutas, verduras e legumes; presentes e saquinhos de lembrancinhas recheados de guloseimas naturais.

 

A festa maior foi no recinto dos Jabutis, que receberam o bolo do aniversário. Bem colorido, a tentação alimentar era feita de melancia, mamão, maçã, tangerina, banana, cenoura, beterraba e folhas. Apesar de serem considerados animais lentos, os jabutis se mostraram bastante ágeis na celebração. Os dezenove animais do parque rapidamente rodearam os técnicos que entraram no recinto, caíram de boca e deram cabo dos três andares do bolo.     

 

“Esse ano, no aniversário do zoo, quem ganhou a festa e os presentes foram os animais. Precisávamos comemorar a data e nada mais justo que eles recebessem esse carinho especial. São 82 anos de cuidados com os animais e de uma longa relação de educação ambiental com a população”, disse a bióloga do Parque, Fernanda Justino. Atualmente, o zoo abriga cerca de 450 animais. Todos são fruto de resgate e não possuem condições de retorno à vida livre.

 

As comemorações pelo aniversário do zoo também tiraram da rotina os macacos-prego. Uma caixa de presente cheia dos alimentos preferidos deles foi deixada dentro do recinto. Curiosos e muito animados com a novidade, eles correram para desembrulhar o presente e deleitar-se com a surpresa. Foi uma alegria só desfrutada e saboreada pelos nove macaquinhos da espécie.

 

Quem também aproveitou a festa foi o casal de Guaxinins do parque. Saquinhos de lembranças feitos com folhas e recheados de guloseimas naturais foram espalhadas no ambiente deles. Não demorou para eles acharem a novidade. “A atividade faz parte do nosso programa de enriquecimento ambiental, que visa proporcionar bem-estar físico e psíquico aos animais. Dessa vez, as atividades foram temáticas. Geramos desafios, incentivamos que eles explorassem mais o espaço onde vivem e criamos maior dinamismo no dia deles. Tudo respeitando as necessidades de cada espécie”, afirmou Fernanda Justino.

 

História e ampliação do Parque – A iniciativa de preservação da Mata de Dois Irmãos remete ao século 19, quando as terras faziam parte do engenho Apipucos e pertenciam aos irmãos Antônio e Tomás Lins Caldas. O engenho, que funcionou até 1875, ficou conhecido como Dois Irmãos, dando o nome ao povoado que se desenvolveu na região. Em 1838, o então governador Francisco Rego Barros contratou a Companhia Beberibe para fazer o abastecimento do Recife com água encanada. Parte da água distribuída pelo sistema era extraída do Riacho do Prata, manancial das terras de Dois Irmãos. Para proteger esse complexo, a Companhia e o Governo passaram a conservar a Mata.

 

Em 1916, o Governo do Estado assumiu o abastecimento d’água urbano e criou sob a administração da Prefeitura do Recife, o Horto Florestal de Dois Irmãos com 380 hectares. Em janeiro de 1939, passou a ser o Horto Zoobotânico de Dois Irmãos, tendo como o primeiro diretor e um dos idealizadores do zoológico: o ecólogo e professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco, João de Vasconcelos Sobrinho. Ele também foi um dos primeiros pernambucanos a lutar pelas causas ambientais no Estado.

 

Em 1987, toda a área de Mata Atlântica de Dois Irmãos passou a ser uma Reserva Ecológica. Já a Lei Estadual 11.622 de 1998 mudou a categoria de Unidade de Conservação de Reserva Ecológica de Dois Irmãos para Parque Estadual de Dois Irmãos. E, em março de 2014, a área do Parque foi triplicada, saltando de 380 para 1.158,51 hectares, dos quais o zoológico ocupa 14 hectares. Em dezembro de 2017, o governador Paulo Câmara assinou a escritura de desapropriação do terreno Brejo dos Macacos, que possibilitou anexar essa área ao Parque.

Compartilhe
%d blogueiros gostam disto: